Plataforma das TIC e Media

A APDC assume-se como plataforma de debate e reflexão dos temas decisivos e mobilizadores das TIC e Media. Desde 1984, desenvolve a sua atividade em torno de um conjunto consistente e mobilizador de iniciativas, envolvendo todos os stakeholders nos temas que marcam a agenda de uma indústria que cada vez mais horizontal e crítica. Considerando o setor um indutor de modernidade e de competitividade da economia e um exemplo de inovação, a Associação está ainda a promover a criação de iniciativas que promovam e potenciem o ecossistema.

Sendo hoje um projeto associativo consolidado no setor que representa e no panorama nacional, a APDC posiciona-se como a plataforma de uma indústria horizontal e crítica para a Sociedade e a Economia e um dos grandes motores de crescimento da economia portuguesa.

Assim, reconhecendo que todos os players da economia e da sociedade estão a aproximar-se e a transformar-se para o digital, a APDC elegeu como eixo estratégico do mandato 2016/2018, que se iniciou em abril de 2016, a temática da Economia e Cidadania Digitais, no sentido de conhecer a dimensão e o estado da economia e da cidadania digitais em Portugal, acompanhar as suas tendências e contribuir para o seu desenvolvimento.

Sendo hoje a Economia e a Cidadania Digitais um processo irreversível, é fundamental conhecer o estado da Economia Digital em Portugal, de forma a perceber melhor quais as nossas vantagens competitivas e onde temos de melhorar para nos posicionarmos face a esta oportunidade. Por isso, uma caracterização global, quantitativa e qualitativa, e depois sectorial mais fina, é fundamental. É preciso conhecer quem é quem na economia digital, no âmbito da caracterização das empresas e profissionais que são agentes de mudança neste grande processo de transformação digital.

A APDC pretende contribuir para o conhecimento do que está a acontecer no terreno no dia-a-dia, quais são as tendências e as realizações mais marcantes neste processo de transformação de toda a economia e da sociedade para o digital. Sendo um catalisador da transformação para o digital, divulgando as boas práticas, discutindo o que se está a passar nos vários sectores, apostando no empreendedorismo de base tecnológica, discutindo temas específicos da transformação digital, contribuindo para o processo de qualificação dos nossos profissionais, angariando apoios, fazendo o ponto da situação.

Desta forma, a Associação pretende intensificar as atividades já desenvolvidas no mandato anterior, de 2013/2015, em que a APDC abriu o setor das TIC e Media aos demais setores da economia, analisando as suas tendências e a forma como se poderá dar resposta às mesmas.

Há ainda dois outros eixos estratégicos do novo mandato a destacar: a sustentabilidade da APDC e a aposta no reforço da proposta de valor aos Associados, alargando a base associativa e atraindo e conquistando outras empresas da Economia Digital.
Consolidar os projetos das duas secções temáticas já criadas – Portugal Outsourcing e Smart Cities - e procurar novas áreas de interesse específico, procurar outras tipologias de intervenção e rever e aperfeiçoar o modelo de financiamento da Associação são outros objetivos do atual mandato.

Todas as atividades da Associação estarão nos próximos três anos alinhadas com os temas da Economia e Cidadania Digitais. A começar pelo Digital Business Congress, a nova designação do Congresso da APDC, o maior evento anual das TIC e Media que marca decisivamente a agenda do País.

Para dar o mote e fazer um diagnóstico da situação atual, a APDC vai desenvolver ainda no mandato o estudo “A Economia Digital em Portugal”, cujas primeiras conclusões serão apresentadas no Congresso. Este trabalho, que envolve todos os patrocinadores e parceiros da Associação, está dividido em sete áreas distintas: estratégia digital; qualificações digitais; plataformas digitais; serviços alavancados pelo digital: outsourcing e nearshoring; cidades e territórios digitais; empreendedorismo digital; e transformação digital dos negócios, que abrangerá os vários setores da economia portuguesa e o respetivo processo de transformação para o digital.

Sendo hoje todos nós membros da mesma Economia e Sociedade Digitais, só um aprofundamento da colaboração e da cooperação neste ecossistema garantirá o sucesso e a transição para uma nova era. Potenciando o papel do digital enquanto motor de crescimento e de criação de emprego e dando à economia portuguesa a dinâmica necessária para ultrapassar os constrangimentos atuais, ganhando crescente relevo no panorama internacional. E aumentando a criação de riqueza em Portugal pela via do aprofundamento da economia e cidadania digitais.


Rua Tomás Ribeiro, 43 - 8º
1050-225 Lisboa
Portugal
Ver mapa
213 129 670
213 129 688