A Secção Portugal Outsourcing, criada em abril de 2015 através da extinção da APO -Associação Portugal Outsourcing, por integração na APDC, tem como objetivo conseguir uma maior eficácia e eficiência do movimento associativo nacional na área das TIC

Enquanto secção temática da APDC, a Portugal Outsourcing reúne as maiores empresas do País em Outsourcing de TI e de Processos e aposta no reforço do trabalho desenvolvido na promoção, desenvolvimento e crescimento do setor dos serviços de base tecnológica em Portugal. 

Com independência ao nível da definição e implementação do seu plano de atividades, o objetivo da Secção Portugal Outsourcing assenta: 
  • Na disseminação da proposta de valor dos serviços de base tecnológica, com vista à sua adoção pelos vários setores da economia portuguesa; 
  • Na exportação de serviços das empresas portuguesas; 
  • E no esforço continuado de promoção internacional de Portugal enquanto plataforma de referência para a prestação de serviços na perspetiva de outsourcing e nearshoring.

BENEFÍCIOS DOS MEMBROS DA SECÇÃO:
Os membros da Secção: 
  • Integram o seu Conselho Geral - conforme Artº 29º dos Estatutos APDC - órgão definidor da estratégia da Secção e de discussão dos temas relevantes, que integrará os principais players do setor; 
  • Assumem um papel ativo no debate e definição do Plano Anual de Atividades da Secção; 
  • Recebem informação específica sobre a atividade da mesma; 
  • Têm acesso a descontos específicos nas inscrições de eventos promovidos da Secção;
  • Participam ativamente nos estudos conduzidos pela Secção


INICIATIVAS PORTUGAL OUTSOURCING 


→ NEARSHORE EM PORTUGAL ESTUDO SOBRE TENDÊNCIAS NA GESTÃO DE TALENTO
Este estudo resultou de uma parceria entre a AON, a APDC e a Experis. Foi realizado entre junho e setembro de 2019, contando com a participação de 30 empresas com negócios em todos os continentes, numa altura em que as empresas prestadoras de serviços de nearshoring em IT  deparavam-se com a escassez de talentos e a dificuldade na sua retenção. Por este motivo, a Secção Portugal Outsourcing da APDC, considerou que era importante conhecer quais são os fatores que mais impactam a retenção de talento, analisar os principais desafios na gestão de pessoas e como as organizações planeiam o seu futuro. No total, as empresas inquiridas representam uma força de trabalho em torno dos 40 mil colaboradores. 

Consulte AQUI o Estudo



→ CONFERÊNCIA : NEARSHORING & HUMAN TALENT - PORTUGAL AS AN ATTRACTIVE SERVICES HUB
A atratividade de Portugal lá fora, como hub relevante de serviços, é cada vez maior. Os investidores valorizam, entre outros fatores, os vários programas públicos de apoio ao investimento estrangeiro e há cada vez mais projetos instalados no nosso país. Mas o que faz verdadeiramente a diferença é o talento nacional,área em que há que saber tomar medidas. Os casos de sucesso comprovam que uma estratégia bem definida e a colaboração em ecossistema dão resultados muito positivos, com ficou claro nesta Conferência.
Neste encontro, foram apresentadas várias iniciativas e programas nacionais de apoio à atração e fixação de empresas tecnológicas em Portugal por um painel composto por Nuno Alves, da Unidade de Incentivos da ANI, Pedro Cilínio, da Direção de Investimento para a Inovação e Competitividade Empresarial do IAPMEI e Alexandre Oliveira, Diretor de Serviços de Promoção de Emprego do Departamento de Emprego do IEFP. Seguiu-se a apresentação de alguns case-studies, cabendo os testemunhos a Catarina Azevedo, Diretora de Recursos Humanos da Vision-box, Rodrigo Maia, Technology and Innovation Director da Altran, e Tomás Xavier, Operations Manager da Bosch Service Solutions.