Evento APDC

27.09
Congresso



27º Digital Business Congress


Programa

08:00
Receção aos Participantes
15:45
Novos Talentos Digitais
A digitalização está na base de uma profunda transformação das profissões como as conhecemos. As rápidas evoluções tecnológicas exigem um perfil de competências completamente distinto. Hoje há mesmo todo um mundo de novas profissões liberais onde o ecossistema digital é a base. Algumas delas, talvez as mais mediáticas, as dos novos comunicadores e influenciadores: bloggers, youtubbers ou instagramers! Como se gerem estas carreiras? O que é preciso para ser um profissional de sucesso nesta área? Quais os modelos de negócio subjacentes para uma atividade rentável e sustentável no longo prazo?

Ricardo Tomé - Diretor - Media Capital Digital
Inês Mendes da Silva - CEO - Notable
Ricardo Martins Pereira - Blogger "O Arrumadinho"
11:00
Startups powered by APDC


Coordenador Júri: Pedro Rocha Vieira, Beta-i

Bruno Costa Cabral, Deloitte
Rita Ferreira, Ericsson
Dennis Teixeira, HPE
Gonçalo Costa Andrade, IBM
Luis Calado, Microsoft
João Ricardo Moreira, NOS
Carlos Sá Carneiro, PT
André Ribeiro Pires, Randstad
Francisco Viana, Vodafone
12:00
Cidades e Territórios Digitais
A inteligência está a chegar em força às cidades e aos territórios, através da utilização massiva de soluções tecnológicas. Da mobilidade ao turismo, passando pela inclusão, cidadania ou a sustentabilidade, entre outras áreas, os centros urbanos apostam em ser cada vez mais smarts, garantindo modernidade, competitividade, gestão eficiente dos recursos e qualidade de vida para os cidadãos, o que lhes permite ganhar capacidade de atração de pessoas, de talento e de investimentos. Mas para o conseguir com sucesso, é imperativo saber trabalhar em rede, garantindo a criação de um ecossistema que envolva todos os players de uma cidade ou de um território. Capacidade de liderança, visão, estratégia, organização e definição de um roadmap a implementar são também requisitos essenciais para garantir a mudança inteligente para o digital.
António Vasconcelos - Economia Circular - New next moving
17:00
COFFEE-BREAK / NETWORKING MOMENTS
13:00
ALMOÇO
09:00
Sessão de Abertura
Rogério Carapuça - Presidente da APDC
Maria Manuel Leitão Marques - Ministra da Presidência e Modernização Administrativa
Marcelo Rebelo de Sousa - Sua Excelência o Presidente da República
15:45
Liderança no Feminino
Foram muitos os progressos registados nos últimos anos, mas há ainda muito a fazer na participação das mulheres nos cargos de liderança e de gestão das empresas em Portugal. Os números confirmam que a paridade está ainda muito longe de ser uma realidade. No final de 2016, no universo empresarial nacional, as mulheres ocupavam 28,6% dos cargos de liderança, mostra a Informa D&B. Em termos de cargos de gestão, eram 34,2% do total, sendo que nas empresas cotadas esse valor era apenas de 11,9%. Nas TIC, só 14% dos postos de trabalho são ocupados por mulheres. Mas esta situação terá que mudar já a 1 de janeiro de 2018, altura em que entra em vigor a Lei de Quotas, que determina que as empresas do setor público e as cotadas passem a ter uma representação mínima de 33% de cada um dos sexos nos órgãos de gestão, promovendo a igualdade de género. Será a imposição desta mudança eficaz ou deve-se apostar na auto-regulação ou no mérito? Como é hoje a liderança no feminino em Portugal?
Paulo Simões - Partner - Egon Zendher
Belén Amatriain - Administradora Não Executiva, Vogal da Comissão de Auditoria - CTT
09:30
A Transformação Digital na Organização
A transformação para o digital é hoje um tema incontornável em todas as organizações que vai muito além da mera utilização das ferramentas tecnológicas, implicando uma verdadeira reinvenção, transformando mentalidades, atitudes e práticas, o que exige uma liderança forte dos gestores de topo, uma visão global e estratégica, e capacidade de assumir riscos. A criação do cargo de CTO (chief digital officer) é já uma realidade em muitas empresas, para implementar planos de ação digitais transversais e formas inovadoras de usar a tecnologia, acelerando a mudança. Seja nas empresas mais tradicionais ou nas mais inovadoras, o digital está a revolucionar os negócios, num desafio complexo, mas que, ultrapassado, permitirá inovar, oferecer um melhor serviço e experiência ao cliente, potenciar o envolvimento dos colaboradores, simplificar processos e gerar novas oportunidades de negócio.
09:30
Regulação
O novo Código Europeu das Comunicações Eletrónicas, proposto pela CE no âmbito dos objetivos da Agenda Digital definidos para 2025, traz uma abordagem inovadora à regulação setorial. Mas traz também múltiplos desafios, ao incluir nas competências dos reguladores nacionais a conectividade, promoção da concorrência, proteção dos consumidores e desenvolvimento do mercado único, preconizando o equilíbrio entre eles sem os priorizar. Analisar o impacto das novas regras, as prioridades que devem ser tidas em conta no mercado português e os impactos de decisões como a eliminação das taxas de roaming ou as medidas na proteção de dados é o objetivo desta sessão. Os novos poderes do BEREC, que se transformará numa agência europeia, assim como o direito de veto aos remédios nacionais pela Comissão, no âmbito da independência das ARNs, são também temas críticos. 
André Gorjão Costa - Administrador Executivo - CTT
Filipa Carvalho - Diretora Jurídica e de Regulação - NOS
Madalena Sutcliffe - Diretora Jurídica e de Regulação - Vodafone
Sónia Machado - Responsável pela Direção de Regulação e Jurídica - MEO
14:30
Estado da Nação das TI
Cloud computing, Internet of Things, realidade aumentada e virtual, 3D, inteligência artificial, sistemas cognitivos, machine learning, blockchain, big data e analítica, drones, veículos autónomos, everything-as-a-service. A lista das megatendências tecnológicas não para de crescer e está a redefinir o mundo. As pessoas, as coisas, os sistemas: tudo está a ficar cada vez mais inteligente. Surgem novos modelos de negócios, novos ecossistemas, novos relacionamentos com os clientes, novas ofertas e novos dispositivos, num movimento cada vez mais acelerado. Como está já a ser antecipado o futuro pelos grandes grupos de TI? Como está a ser alterado o seu posicionamento? Quais as suas estratégias? Como vão conseguir os recursos humanos de que necessitam?
José Gonçalves - Presidente - Accenture Portugal
Célia Reis - Diretora Geral - Altran Portugal
Pedro Afonso - CEO - Axians Portugal
Sofia Tenreiro - Diretora Geral - Cisco
Manuel Maria Correia - Diretor Geral - DXC Technology
António Lagartixo - Partner - Business Unit Leader - Deloitte
Pedro Queirós - Presidente - Ericsson
14:30
Competências Digitais
O Digital Economy & Society Index 2016 (DESI) coloca Portugal acima da média europeia na competitividade digital. Mas existem, no entanto, pontos mais fracos que é necessário endereçar. O país tem ainda muito a fazer, seja na literacia digital da população, seja na qualificação da população ativa e na utilização que as empresas fazem destas novas ferramentas. Há muitas iniciativas em curso, nas mais variadas áreas, mas falta uma estratégia nacional para dar o verdadeiro ‘salto em frente'. Responder a esse desafio é o objetivo do INCode.2030, que visa garantir a literacia e inclusão digitais, estimular a empregabilidade nas TIC e produzir novos conhecimentos. Há medidas a curto, médio e longo prazo, numa iniciativa que é um movimento nacional, envolvendo e mobilizando todos os atores sociais na meta de colocar o país na liderança europeia do digital.
Fernanda Rollo - Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Pedro Amorim - Managing Director - Experis
Célia Reis - Diretora Geral - Altran Portugal
Pedro Guedes de Oliveira - Coordenador INCoDE.2030
Rui Grilo - Education Solutions Specialist - HQ Microsoft
17:30
APDC Digital Academy
Miguel Moreira - IAM
15:45
INDÚSTRIA 4.0
Já chegou a quarta revolução industrial, a chamada Indústria 4.0. Uma nova geração de sensores conectados (IoT) e os novos paradigmas de processamento (cloud e edge computing), a utilização intensiva de Inteligência Artificial e de Big Data/ Analytics são cada vez mais utilizados em todos os setores, com grande destaque para a indústria, permitindo uma profunda transformação. Num contexto de crescente globalização, a Indústria 4.0 é uma prioridade europeia, vista como motor de recuperação económica e de criação de emprego. A incorporação de tecnologias nos setores industriais é uma realidade em Portugal e está a ser impulsionada pelo programa Indústria 4.0, lançado pelo Governo no início do ano, em articulação com empresas e sistema de inovação. Modernização, digitalização e formação são apostas estratégicas, para os quais foi mobilizado um pacote financeiro significativo. 
12:00
Conselho Português para a Estratégia Digital
As organizações portuguesas estão claramente a avançar no digital. Mas impõe-se avaliar o nível de maturidade digital do nosso tecido empresarial, assim como os principais desafios e alavancas da economia, das empresas e da força de trabalho. A partir das conclusões do encontro de Davos 2017 e da edição deste ano do "Digital Disruption: The growth multiplier", um grupo de personalidades de várias áreas ligadas ao digital vai refletir sobre o nível de maturidade tecnológica na economia portuguesa, comentando igualmente os impactos desta transformação e a forma como as empresas se estão a posicionar para potenciar as oportunidades. 
Luís Pedro Duarte - Managing Director - Accenture Strategy
Carlos Oliveira - Presidente InvestBraga - Startup Braga
Maria de Lurdes Rodrigues - Professora Associada e Investigadora - ISCTE
Nadim Habib - Professor Visitante - Nova SBE
Vasco Pedro - CEO e Co-Founder - Unbabel
18:30
Encerramento
Rogério Carapuça - Presidente da APDC
António Costa - Primeiro Ministro
17:00
Estado da Nação das Comunicações
A transformação digital também chegou ao setor das Comunicações, quer eletrónicas, quer físicas. Como estão os grandes players deste setor a responder a essa transformação? Como se vai alterando o seu posicionamento e como evoluiu a sua oferta? Que tipos de ativos querem deter? Como pensam alterar a experiência dos seus clientes? Que tipos de novas ofertas podem construir, tirando partido das principais tendências tecnológicas, num momento em que as próprias máquinas são, também elas, cada vez mais "utilizadoras" da internet? Que impacto terá a robotização na gestão das respetivas redes? 
Moderator : Alexandra Machado - Editora de Empresas no Negócios - Jornal de Negócios
Cláudia Goya - CEO - PT
Francisco de Lacerda - Presidente e CEO - CTT
Mário Vaz - CEO - Vodafone Portugal
Miguel Almeida - Presidente da Comissão Executiva - NOS
14:30
Workshop

11:00
A NOVA GERAÇÃO DO OUTSOURCING / DIGITAL LABOR
A digitalização está a trazer uma nova vaga de inovação ao outsourcing. As empresas do setor estão a mudar de paradigma, oferecendo novas ofertas diferenciadoras assentes na tecnologia. Automação, robotização e inteligência artificial são grandes apostas num mercado altamente concorrencial onde, ganhar eficiência, diferenciar e acrescentar valor ao cliente é crítico. Soluções como a robotic process automation, os smart operators ou os chatboots são cada vez mais comuns nesta nova geração de serviços. Em paralelo, assiste-se a uma reconversão dos recursos humanos para áreas de maior complexidade e inovação, com as empresas de outsourcing a investir em novas capacidades para a nova era digital.
Paulo Ferreira - Secretário de Estado Adjunto e do Comércio
Fernando Resina da Silva - Sócio Área TMT - VdA
Ana Maria Evans - Investigadora - FCT - Nova IMS
Carlos Costa Pina - Administrador executivo - Galp
Nuno Pignatelli - Managing Director - Accenture
Sérgio Moraes - Presidente - Secção Portugal Outsourcing /APDC
14:30
Open Innovation
Um mundo cada vez mais digital está a obrigar as organizações - dos setores mais avançados às áreas mais tradicionais - a repensar estratégias, cultura, processos e negócios. As grandes organizações enfrentam o conhecido "dilema do inovador" e as startups procuram negócios novos e disruptivos, ambicionando conquistar escala e notoriedade. Assim, é para todos unânime que a aproximação entre as grandes empresas e os empreendedores é fundamental. A troca de experiências e a colaboração efetiva em negócios concretos pode ajudar ambos a conseguir alcançar os seus objetivos: às grandes empresas, continuar a inovar sustentadamente, às startups, ganhar escala e presença no mercado através de novos canais e clientes.
Pedro Rocha Vieira - Co-founder & CEO - Beta-i
13:00
ALMOÇO
18:30
DIGITAL ROCK STARS PARTY
11:00
A Economia Digital em Portugal
Numa economia cada vez mais digital e globalizada, em resultado da aceleração tecnológica sem paralelo, a transformação digital está cada vez mais na agenda das organizações em todos os setores de atividade. Mais do que a adoção de novas tecnologias, trata-se de as utilizar para alterar significativamente os modelos de negócios, criar novos negócios e, por vezes, provocar disrupções profundas em várias indústrias. Em Portugal, multiplicam-se os casos de sucesso de transformação digital, protagonizados por um conjunto muito significativo de organizações dos principais setores da economia nacional. Nesta sessão, será comentada em painel a edição de 2017 do estudo "A Economia Digital em Portugal 2017 - Casos de Transformação Digital", em mais uma iniciativa inédita e verdadeiramente colaborativa.
Sérgio do Monte Lee - Partner - TMT Leader - Deloitte
Sérgio do Monte Lee - Partner - TMT Leader - Deloitte
João Torres - Presidente do Conselho de Administração - EDP Distribuição
Paulo Macedo - Presidente da Comissão Executiva - CGD
Salvador de Mello - Presidente - José de Mello Saúde
12:00
Transformação Digital
Mais do que um conceito ou uma visão, a transformação digital é hoje uma realidade. O mundo virtual está a redefinir a forma como a economia e a sociedade se organizam e funcionam, obrigando a um processo irreversível de mudança para um novo paradigma. A chave para o sucesso e, ao mesmo tempo, o desafio, é saber fazer uma verdadeira fusão entre o físico e o online. Mais do que uma questão tecnológica, trata-se de usar adequadamente as TIC para mudar tudo dentro das organizações, desde o modelo de negócio, à estrutura, passando pelos processos e pelas ofertas ao mercado, num movimento transversal a todas as áreas de atividade. Qual é a avaliação que se faz do nível de transformação digital em Portugal? Como replicar os casos de sucesso, tendo em conta que se estima que em 2020, cerca de metade das receitas das organizações será gerada pelo digital?
12:00
Workshop
11:00
General Data Protection Regulation (GDPR)
A digitalização, a rápida evolução tecnológica, a globalização e as ameaças ao mundo online levantam crescentes interrogações sobre a proteção dos dados pessoais. Estando este tema no centro das suas preocupações, Bruxelas aprovou o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), que se aplicará automaticamente em todos os estados-membros a partir de 25 de maio de 2018. As novas regras representam para as organizações desafios complexos a todos os níveis, já que impõem novas obrigações para garantir a proteção eficaz das pessoas singulares. Até lá, terão que avançar com múltiplas alterações, até porque as multas previstas em caso de incumprimento são pesadas. Estudos recentes revelam que a maior parte das entidades, especialmente as de menor dimensão, ou não conhecem as novas regras ou ainda não se estão a preparar, aproveitando a mudança para criar mais valor através das TI.
Filipa Calvão - Presidente - CNPD
Cláudia Fernandes Martins - Associada Sénior - Macedo Vitorino & Associados
Joana Mota Agostinho - CTSU
Magda Cocco - sócia da área de TMT – Telecoms, Media & Tecnologias - Vieira de Almeida & Associados
Pedro Vidigal Monteiro - Telles de Abreu
11:00
Workshop
16:30
COFFEE-BREAK / NETWORKING MOMENTS
10:30
COFFEE-BREAK / NETWORKING MOMENTS
15:30
Estado da Nação das TI
Cloud computing, Internet of Things, realidade aumentada e virtual, 3D, inteligência artificial, sistemas cognitivos, machine learning, blockchain, big data e analítica, drones, veículos autónomos, everything-as-a-service. A lista das megatendências tecnológicas não para de crescer e está a redefinir o mundo. As pessoas, as coisas, os sistemas: tudo está a ficar cada vez mais inteligente. Surgem novos modelos de negócios, novos ecossistemas, novos relacionamentos com os clientes, novas ofertas e novos dispositivos, num movimento cada vez mais acelerado. Como está já a ser antecipado o futuro pelos grandes grupos de TI? Como está a ser alterado o seu posicionamento? Quais as suas estratégias? Como vão conseguir os recursos humanos de que necessitam?
Nuno Santos - Administrador Delegado - GFI Portugal
José Correia - Managing Director - HP
Carlos Leite - Director Geral - HPE
António Raposo de Lima - Presidente - IBM Portugal
Paula Panarra - Diretora-geral - Microsoft
Luís Paulo Salvado - Presidente do Conselho de Administração e CEO - Novabase
Fernando Braz - Executive Director - SAS
17:30
Estado da Nação dos Media
A transformação digital chegou em primeiro lugar ao setor dos media e entertainment, porque os seus produtos contam-se entre os mais desmaterializáveis. O aparecimento de novos players e novos modelos de negócio provocou uma disrupção, com a consequente alteração das cadeias de valor do setor e alterações profundas na forma de fazer negócios. Apostados em continuar a ser relevantes, a crescer e acrescentar valor, os principais players nacionais reforçam investimentos na inovação das suas ofertas, com o digital no centro das agendas. Como vão estas empresas transformar o seu negócio e qual vai ser o papel dos novos disruptores? 
Luís Filipe de Castro Mendes - Ministro da Cultura
Keynote : Carlos Magno - Presidente - ERC

Vai acontecer na APDC