Evento APDC

09.07



Predictions & Broadband Summit

Provas de conceito de serviços

1ª PROVA: "It's not where you are. It's what you do"

A primeira apresentação de prova de conceito, denominada "It's not where you are. It´s what you do", foi coordenada pela Nokia Siemens Networks. Através desta, pretende-se promover a criação de escritórios virtuais, incentivar o teletrabalho e desenvolver serviços desmaterializados que permitam o acesso a todos os serviços do Estado, independentemente do local onde o utente se encontre. Pretende-se igualmente estimular o aparecimento de comunidades sociais e de ferramentas de trabalho com base em interfaces fáceis de utilizar. Entre os benefícios percebidos com esta proposta destaca-se a promoção de uma maior descentralização das actividades, contribuindo assim para o desenvolvimento social e económico de regiões mais periféricas. Pode igualmente contribuir para reduzir a pressão populacional sobre os centros urbanos, acabar com a exclusão social e promover a inovação. Tudo isto não é possível, todavia, sem uma estratégia de disseminação de ligações de FTTx em todo o lado (lares, empresas e serviços públicos) e sem a adopção de aplicações e serviços virtuais.

2ª PROVA: "Loja do Cidadão Virtual"

A prova de conceito seguinte, "Loja do Cidadão Virtual", coordenada pela Ericsson, serviu para demonstrar como é que os serviços públicos - e os seus utentes - poderão usufruir das tecnologias de nova geração. O trabalho parte de uma ideia muito simples: o conhecido projecto de Loja do Cidadão, mas desta feita acessível em todo o lado, através de qualquer tipo de terminal, mediante uma interacção remota e de fácil acesso entre o cidadão e o serviço. Tudo sem barreiras ou condicionantes. Tal conceito permite a realização de todos os procedimentos (requerer um determinado documento ou proceder a uma qualquer operação) sem necessidade de deslocação física, recorrendo-se apenas à Internet e às telecomunicações móveis. Este projecto pressupõe a criação de plataformas interoperáveis, a utilização de aplicações comuns a todos e, claro, redes de comunicações electrónicas de alta velocidade. Uma Loja do Cidadão Virtual teria enormes impactos na melhoria da produtividade tanto dos serviços públicos como da administração, assim como contribuiria para a redução da pegada de carbono do Estado e da sociedade em geral.

3ª PROVA: "Centro Integrado de Comando e Resposta de Emergência"

Uma outra proposta de conceito apresentada foi o "Centro Integrado de Comando e Resposta de Emergência" (CICRE), coordenado pela HP. Trata-se de um projecto que tem por base a necessidade de mais e melhores comunicações de emergência. Numa actividade em que o acesso rápido, seguro e fiável à informação é determinante para salvar vidas, é fundamental que os profissionais do sector tenham acesso à um canal de comunicações multiplataforma e multimédia baseado em RNG que providencie um meio interactivo tanto para profissionais como para instituições. Uma plataforma desta natureza seria capaz de melhorar a operacionalidade dos meios de emergência, reduzir os custos inerentes à actividade e garantir rapidez e precisão. Uma solução destas teria necessariamente que assentar em infra-estruturas de alto débito (por causa dos elevados montantes de dados e do ‘peso' de algumas aplicações mais complexas). Dependeria igualmente da integração de diferentes sistemas provenientes de um vasto conjunto de entidades. Tudo ligando todos, em qualquer lugar e através de qualquer meio.

4ª PROVA: "Cinema with Fiber"

A prova de conceito seguinte, apresentada pela Alcatel-Lucent, sob a designação "Cinema with fiber", pretende revolucionar a forma como os conteúdos cinematográficos (neste caso filmes para serem visionados no circuito comercial) são distribuídos. Numa era em que cada vez mais se aposta da digitalização e virtualização dos processos e das actividades, a distribuição de filmes pelas salas de cinema é ainda feito, na sua esmagadora maioria, seguindo os métodos tradicionais: expedição e distribuição dos rolos contendo a película. A adopção de meios de distribuição digital é já ambicionada pelos principais distribuidores da indústria cinematográfica. Faltam, contudo, as infra-estruturas de comunicações electrónicas com suficiente capacidade para transportar tal dimensão de dados. A utilização de RNG seria, assim, um factor determinante para assegurar tal projecto. A cadeia de valor não só se transformaria por completo como seria expectável o aparecimento de novas oportunidades de negócio. Beneficiariam produtores, espectadores, videoclubes, escolas, a indústria cinematográfica e a rede de distribuição.

5ª PROVA: "Ageing Well"

A quinta prova de conceito, coordenada pela Cisco, teve o mote "Ageing Well" - envelhecer com qualidade. Neste projecto, tentou-se perceber o dia-a-dia das pessoas idosas, as suas necessidades, as suas dificuldades, o que precisam e o que a tecnologia - e neste caso as RNG - podem fazer. A principal tónica é o vídeo e a forma como ele pode contribuir parta aumentar os níveis de sociabilização de pessoas com limitações de deslocação. Mais do que uma demonstração de tecnologia, esta prova de conceito pretende fazer passar a ideia que a utilização dos meios de comunicação de alta velocidade pode melhorar em muito a qualidade de vida dos mais idosos. As sociedades modernas estão progressivamente a envelhecer e torna-se indispensável desenvolver aplicações e serviços que vão de encontro às necessidades deste tipo específico de utilizador. Tradicionalmente dois mundos separados, o envelhecimento populacional e as tecnologias de informação e comunicação podem, em conjunto, fazer toda a diferença. Serviços desta natureza precisam não só de meios de comunicação de alto débito, como também plataformas de interoperabilidade e standards.

6ª PROVA: "Hub Informação Saúde"

A sexta e última prova conceito do dia, coordenada pela IBM, visou o tema da saúde. O "Hub informação saúde" permite a partilha de informação através de toda a cadeia de valor do sector dos cuidados médicos, independentemente da fonte, da localização, dos equipamentos e dos formatos. A ideia por detrás deste projecto está sobretudo virada para o utente dos serviços de saúde e pressupõe a disponibilização de um meio que permita o acesso à informação, tanto por parte do ‘doente' como por parte do profissional de saúde. Muitas vezes essa informação se encontra dispersa e distribuída por um vasto leque de locais e instituições e importa, cada vez mais, acede-la de uma forma integrada. Tal implica muitos desafios, não só tecnológicos como organizacionais e mesmo de segurança. A proposta deste Hub permite a melhoria dos procedimentos, a agilização dos prazos e a redução de custos. Mas implica igualmente a disponibilização de infra-estruturas de comunicação capazes de fazer face a tais quantidades de informação e o estabelecimento de standards.

 

 


Programa


Vai acontecer na APDC

2017-03-28

Câmara apresenta estratégia e projetos concretos já implementados

2017-04-04

4 ABRIL | Ritz Four Seasons - Salão Pedro Leitão

Patrocinadores Gold
CTT Gold
Patrocinadores Silver
Accenture Silver Altran DELOITTE Silver Ericsson Silver NOS Silver PT Silver Vodafone Silver