Apple divulga problemas nos seus fornecedores

2018-03-09 Há várias violações graves da política de condições de trabalho e ambiental definida pela Apple para os seus fornecedores. Falsificação de dados de horas trabalhadas, assédio e trabalho de menores foram as mais graves mostra o seu mais recente Relatório Anual de Responsabilidade com Fornecedores, que vai na 12ª edição.

Este documento detalha os esforços da Apple no sentido de melhorar as condições de vida e de trabalho nas empresas suas parceiras. E o facto é que em 2017 registaram-se o dobro de violações de direitos humanos e do trabalho face ao ano anterior entre os fornecedores que fabricam os iPhones e outros produtos.

A gigante realizou uma fiscalização do cumprimento das suas políticas em 756 fornecedores de 30 países neste estudo, o que mosta um significativo alargamento face aos 197 fornecedores auditados no seu primeiro estudo, há 12 anos. A Apple tem uma das maiores cadeias de produção do mundo, maioritariamente fábricas detidas por parceiros.

O grupo detetou 44 violações core das suas regras de trabalho, o dobro de um ano antes, sendo 8 eram de falsificação de horas de trabalho (os trabalhadores não podem ter mais de 60 horas por semana de trabalho e têm que ter um dia de folga a cada seis dias trabalhados), um caso de restrição de acesso e dois casos de menores de idade, com trabalhadores de 14 e 15 anos de idade. Há ainda casos de empregados forçados a pagar fees para trabalhar, uma prática que a Apple baniu em 2015.
 

2018-06-15 | Atualidade Nacional

Operação deverá ser chumbada pelo regulador


2018-06-15 | Atualidade Nacional

Para pagar o empréstimo obrigacionista


Oferta de gigante de comunicações é de 65 mil milhões de dólares


2018-06-14 | Breves do Sector

Para responder às necessidades das empresas dentro e fora do escritório


2018-06-14 | Breves do Sector

Com vasto conjunto de soluções IoT