Avast prepara maior IPO tecnológico de sempre em Londres

2018-04-12 A empresa de cibersegurança Avast está a preparar a sua entrada na Bolsa de Londres para o início de maio. A operação deverá ser a maior oferta pública inicial (IPO) no setor tecnológico naquela bolsa. Com ela, espera que fique avaliada em cerca de quatro mil milhões de dólares (3,32 mil milhões de euros).

O projeto passa pela emissão de novas ações, com as quais quer angariar 162 milhões de euros, ao mesmo tempo que venderá ações dos seus investidores, conseguindo mais 647 milhões. Será colocado em bolsa pelo menos 25% do seu capital, sendo parte dos 810 milhões de euros destinados a reduzir o endividamento. Já em 2012 tinha tentado avançar com o IPO, mas acabou por desistir perante aas condições adversas do mercado.

"A entrada na London Stock Exchange é um passo natural, proporcionando-nos maior acesso a capital e financiamento para o crescimento do nosso negócio nos próximos anos", diz o CEO da Avast, Vincent Steckler, em comunicado.
O comunicado acrescenta que nos últimos 13 anos, a empresa passou de uma startup visionária para a companhia número 1 em cibersegurança. Uma transformação que ocorreu por causa do dramático aumento do número e tipos de ameaças em todo o mundo, que faz crescer o receio das pessoas, e da capacidade da companhia de responder com novas tecnologias e produtos. Espera-se que o mercado de cibersegurança cresça a um ritmo de 10% ao ano, alcançando os 21 mil milhões de dólares em 2021.

A Avast foi criada na ex-Checoslováquia, em 1991, e lidera hoje o mercado de aplicações antivírus. No final de 2017, tinha 435 milhões de utilizadores em todo o mundo, sendo 290 milhões em PC e 145 milhões em dispositivos móveis, e uma faturação de 630,5 milhões de euros.

Atualmente, os empresários checos Pavel Baudiš e Eduard Kucera, fundadores da Avast, detêm 46% do capital. A CVC Capital Partners tem 29% e a Summit Partners 7%. A empresa tem como principai concorrentes a compatriota ESET, as norte-americanas Malwarebytes e McAfee, a romena Bitdefender e a russa Kaspersky Lab.

2018-12-14 | Atualidade Nacional

Libertação de espetro da TDT vai começar no final de 2019


2018-12-14 | Atualidade Nacional

Com a parceria tecnológica da Ericsson


2018-12-12 | Breves do Sector

Empresa será uma subsidiária da plataforma