Comissão avança com investigação aprofundada à compra da Fitbit pela Google

2020-08-05 A Comissão Europeia anunciou a abertura de uma investigação aprofundada à compra da Fitbit pela Google. Teme que a gigante tecnológica reforce ainda mais a sua posição no mercado da publicidade online, aumentando a quantidade de dados que pode utilizar para personalizar anúncios. Tem agora 90 dias úteis, que terminam a 9 de dezembro, para emitir uma decisão, de acordo com o Regulamento das Concentrações da União Europeia.

Bruxelas foi notificada da operação a 15 de junho e não ficou satisfeita com as respostas apresentadas quase um mês depois pela Google. Pelo que, depois de uma primeira fase de investigação, ficou preocupada com o impacto da aquisição no fornecimento de serviços de pesquisa e exibição de publicidade online.

Recorde-se que a Google anunciou em 1 de novembro último a compra da norte-americana Fitbit por 2,1 mil milhões de dólares, numa operação que poderá colocar a gigante em concorrência direta com a Apple e a Samsung no mercado altamente competitivo de smartwatches e outros dispositivos móveis.

A Fitbit é pioneira na tecnologia de dispositivos fitness portáteis, fabricando vários produtos, como detetores básicos que contam os passos diários do utilizador a smartwatches que exibem mensagens e notificações de telefones. Os dispositivos são utilizados em atividades como ciclismo e natação e permitem registar batimentos cardíacos e padrões de sono.

Mas a transação levanta questões sobre privacidade e domínio do Google no setor da tecnologia, apesar da gigante garantir que não serão usadas informações relativas a dados pessoais, saúde e bem-estar para anúncios. A Fitbit tem 28 milhões de utilizadores em todo o mundo e já vendeu mais de 100 milhões de dispositivos.

Em análise estão ainda as práticas de publicidade da gigante


Bruxelas prepara pacote para o setor financeiro


Inspirado nos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU


Presidente rotativo garante que grupo vai continuar a investir


Para trazer para o mercado arquiteturas e serviços de última geração


Nova área promete criar modelo rápido de migração para a cloud


Bruxelas quer tornar todas as aplicações públicas mais acessíveis em 2021


Lei dos Serviços Digitais deverá ser anunciada até final do ano


De acordo com estudo publicado pela CE sobre o potencial da transformação para a economia


Bruxelas quer mais investimentos e mais coordenação na Europa