Facebook admite ter partilhado dados com fabricantes chinesas

2018-06-06 O Facebook admitiu ter feito acordos de partilha de dados com, pelo menos, quatro empresas tecnológicas chinesas. Huawei, Lenovo, Oppo e TCL tiveram acesso a dados privados dos utilizadores da rede social, como a orientação política e a educação. Em troca, incentivaram os utilizadores a aderirem à rede social. Os acordos datam pelo menos de 2010.  A Huawei já veio negar o armazenamento de dados da empresa de Mark Zuckerberg.

Esta posição do Facebook surge depois de uma investigação que revelou que mais a gigante fez acordos com mais de 60 fabricantes de dispositivos eletrónicos, que ficaram assim como acesso, sem o consentimento explícito dos utilizadores da rede social, dos seus dados. Mais um escândalo em torno da gigante da internet, que já estava sob pressão depois do escândalo com a Cambridge Analytica.

O objetivo destes acordos levar os utilizadores de dispositivos móveis a usar a rede social, quando as aplicações desta ainda não estavam a funcionar plenamente. Em troca, as empresas tinham acesso a informações dos mesmos. O Facebook garante que estes dados se mantinham nos dispositivos dos utilizadores e não nos servidores das empresas.

Entretanto, a Huawei já veio dizer que nunca armazenou informações relativas a utilizadores do Facebook. “Tal como todos os fabricantes de smartphones, a Huawei trabalhou com o Facebook para tornar os serviços mais fáceis para os utilizadores” disse o porta-voz da Huawei, Joe Kelly.

2019-01-18 | Atualidade Nacional

Para selecionar as melhores startups da energia


2019-01-18 | Atualidade Nacional

Está a ser feito um levantamento da situação atual em todas as regiões


2019-01-22 | Breves do Sector

Ajuda a eliminar a contrafação de medicamentos


2019-01-21 | Breves do Sector

Para aprendizagem personalizada e transformação digital da educação