Google cria bolsa na Europa para a cibersegurança

2019-05-14 A Google anunciou o lançamento de um fundo europeu, no valor de 10 milhões de euros. O Google Impact Challenge on Safety destina-se a apoiar o trabalho crucial das organizações europeias de segurança. Cada projeto poderá ter uma bolsa até um milhão de euros.

“Todos nós temos a responsabilidade de ajudar a manter as pessoas seguras quando estão online. Para nós, significa fazer tudo o que podemos para tornar os nossos produtos mais seguros e combater o abuso das nossas plataformas. Também significa pensar para além de nós e apoiar o trabalho de terceiros na Europa”, diz Kristie Canegallo, vice-president  of Trust & Safety da Google.

Assim, este fundo vai apoiar com bolsas organizações sem fins lucrativos, universidades, instituições de investigação académica, organizações sociais e outras especializadas de toda a Europa cujo trabalho seja relacionado com questões de segurança. Podem ter como foco o combate ao ódio e o extremismo nas suas comunidades ou a ajuda os jovens a permanecerem seguros online, trabalhando em tudo onde a tecnologia pode ter um papel ativo, englobando assim projetos online e offline. Cada projeto pode receber até um milhão de euros.

Um dos exemplos que a gigante tecnológica dá deste tipo de ajuda é a parceria que tem com o Institute for Strategic Dialogue, um “think thank” que “está no terreno a trabalhar para uma experiência online mais segura”. A Google já tinha lançado no Reino Unido um fundo semelhante, o Google.org Innovation Fund, ajudando com ele a criar projetos como o KO Racism by Limehouse Boxing Academy, uma academia de boxe que alia cada sessão desportiva a discussões sobre racismo e preconceito, e o Virtual Inclusion, da Open University, um programa de realidade virtual que permite ao utilizador simular um dia na vida de um jovem discriminado socialmente.

“É essencial que apoiemos e que sejamos parceiros de especialistas em segurança no terreno que estão a trabalhar para promover uma experiência online mais segura. Estas organizações podem precisar de financiamento desenvolverem novas maneiras de usar a tecnologia para resolver problemas antigos. Outros grupos podem precisar de mais recursos para ajudar a lidar com áreas onde a tecnologia acrescentou uma nova dimensão a um tópico existente, como a educação. Em ambos os casos, vamos abrir o acesso ao financiamento e o âmbito das oportunidades de voluntariado para os Googlers apoiarem organizações especializadas em toda a Europa”, referiu o gestor da Google.

A gigante defende assim que “aprender com os especialistas é fundamental para o nosso trabalho contínuo de tornar os nossos produtos mais seguros e ajudar as pessoas a desfrutar de tudo o que a Web tem para oferecer com segurança e confiança”. Assim, pretende realizar eventos e workshops já a partir de maio em vários países da Europa para interagir com organizações e apoiar os seus processos de candidaturas.

As candidaturas ao novo fundo já estão abertas e serão analisadas por um conselho de especialistas europeus em segurança e líderes desta área, incluindo Helle Thorning Schmidt, CEO da organização Save the Children, Renske Van Der Veer, diretor do Centro Internacional para o Terrorismo da Holanda, e Thomas Krüger, Presidente da Agência Federal de Educação Cívica da Alemanha.
 

Para ganhar maior agilidade na resposta ao mercado


Para dar resposta às novas tendências de digitalização


Papel dos governos, empresas e cidadãos também é fundamental


Three Sweden arranca em junho e Telenor até final do ano


Rival Vodafone quer alcançar cobertura de 10 milhões de pessoas


No seu processo de digitalização e reajustamento à nova realidade


Consumidores vão manter por mais tempo dispositivos atuais