Google investigada em quase 50 estados nos EUA

2019-09-13 A gigante tecnológica volta a estar sob o escrutínio no que respeita ao cumprimento das leis de mercado. Vai ser investigada por 48 estados norte-americanos por causa das suas práticas no negócio da publicidade. O Supremo Tribunal dos EUA já confirmou e diz que não é caso único.

Depois da União Europeia, é a vez dos Estados Unidos investigarem as práticas da Google no que respeita ao negócio da publicidade, agora pelo Supremo Tribunal dos Estados Unidos. A notícia é do Business Insider, que avança que um grupo de advogados de 48 estados norte-americanos, liderado por Ken Paxton, procurador geral do estado do Texas, diz que a gigante não está a respeitar as leis do mercado sendo, por isso, necessária uma investigação às suas práticas a nível da publicidade.

A iniciativa centra-se na forma como a Google recolhe informação sobre os utilizadores nos seus anúncios, tendo em conta que a empresa domina não só todos os aspetos da publicidade online, mas também da pesquisa na Internet.
Também o Facebook está a ser alvo de uma investigação antitrust, liderada pela procuradoria-geral de Nova Iorque, com o Colorado, Flórida, Iowa, Nebraska, Carolina do Norte, Ohio, Tennessee e o Distrito de Colúmbia, centrada nas práticas de privacidade dos dados dos utilizadores.

Estas notícias surgem depois de se conhecer mais uma fuga de informação de dados de 200 milhões de utilizadores do Facebook e da Google ter sido multada em 200 milhões de euros nos EUA por desrespeitar a lei da privacidade online para crianças no YouTube.

2020-01-21 | Atualidade Nacional

Na venda de serviços de TV por subscrição aos utilizadores de tv gratuita


2020-01-20 | Atualidade Nacional

Adianta secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media no Parlamento


Mais de 3,1 milhões de empregos e 209 mil milhões de euros de receitas


2020-01-21 | Breves do Sector

Incluindo em Portugal, a partir do verão


2020-01-20 | Breves do Sector

Grupo é distinguido pelo 6º ano consecutivo