Mark Zuckerberg afasta cenário de demissão

2018-04-05 Apesar de admitir que o Facebook não fez o suficiente para prevenir abusos na utilização dos perfis dos utilizadores, como no caso do escândalo da Cambridge Analytica, ninguém saiu da rede social. Agora, é a hora de aprender com os erros, diz Mark Zuckerberg, que afasta qualquer cenário de saída da liderança da gigante tecnológica.

Na conferência de imprensa telefónica dada ao final do dia de ontem, o fundador da rede social salientou que a tecnológica não vende os dados dos utilizadores, que são usados apenas para melhorar o serviço e mantê-lo gratuito. Mas admitiu que não pode deixar de controlar se as demais empresas seguem as mesmas regras.

“Não fizemos o suficiente para prevenir estes abusos”, diz, admitindo que “não tivemos uma visão abrangente sobre a nossa responsabilidade”. Uma responsabilidade que, no final, é sua. Agora, há que aprender com os erros, até porque quando “construímos algo sem precedentes no mundo, por vezes fracassamos”. E afasta o cenário de sair da liderança do projeto, tal como de despedimentos depois deste escândalo com a Cambridge Analytica e o uso dos dados de 87 milhões de perfis da rede social para influenciar as presidenciais e eleger Donald Trump, com acessos indevidos.
 

2018-07-16 | Atualidade Nacional

Anacom aprova Regulamento de Segurança das Redes e Serviços de Comunicações


2018-07-16 | Atualidade Nacional

Associados beneficiam de desconto na edição deste ano do evento


UE admite avançar com medidas coercivas contra a plataforma


Através de uma operação de 2,5 mil milhões de dólares


2018-07-12 | Breves do Sector

De 16 a 20 de julho, na Ribeira Grande e Ponta Delgada


2018-07-12 | Breves do Sector

Uma solução tecnológica PT Empresas