Microsoft desiste do Windows Mobile

2017-10-12 A Microsoft vai mesmo abandonar as ambições que tinha para o seu sistema operativo para smartphones. A partir de agora, só fará updates de segurança para o Windows Mobile, que vai ser descontinuado. Já não haverá novas atualizações de software nem novos smartphones.

A confirmação veio de Joe Belfiore, líder da Área de Windows na Microsoft, que fez um tweet a afirmar que o desenvolvimento de novas funcionalidades e de mais devices para a versão móvel do sistema operativo da Microsoft deixou de ser um foco. E avançou que ele próprio já mudou para o sistema Android.

A reduzida quota de mercado precipitou a descontinuação do sistema operativo Windows 10 que, segundo os dados da IDC, tinha apenas 0,3% do mercado global no 2º trimestre do ano. Em tempos, o sistema foi mesmo considerado estratégico para a Microsoft. A última versão do sistema operativo será a que foi lançada em 2015, o Windows 10 Mobile.

"Tentámos com muito esforço incentivar os programadores de apps. Demos dinheiro, escrevemos apps para eles, mas o volume de utilizadores (do Windows Mobile) é demasiado baixo para levar a maioria das empresas a investirem", referiu Joe Belfiore.

A decisão já não é uma surpresa, já que apesar das tentativas desde 2000, incluindo a compra da unidade móvel da Nokia, em 2013, por mais de sete mil milhões de euros, a Microsoft nunca conseguiu impor-se no negócio móvel. O negócio da Nokia acabou por ser desmantelado, com o despedimento de mais de 7,8 mil pessoas, e vendido o licenciamento para a produção de telemóveis da marca à finlandesa HDM.

2017-10-17 | Atualidade Nacional

Núcleo de acionistas controladores chega a acordo


2017-10-17 | Atualidade Nacional

Líder do grupo fez encontro de quadros em Lisboa


Relatório anual ‘5G Readiness' da Ericsson


2017-10-17 | Breves do Sector

Para data centers e clouds privadas