Reino Unido segue França e prepara imposto sobre gigantes digitais

2019-07-12 Seguindo os passos do seu congénere francês, o Governo britânico acaba de publicar um projeto de lei que visa a criação de um imposto a aplicar no país sobre as grandes tecnológicas. O objetivo é, a partir de abril de 2020, começar a cobrar uma taxa de 2% sobre as receitas que as gigantes como a Google, Facebook e Amazon obtêm com os utilizadores do Reino unido.

O projeto é do Ministério das Finanças britânico, que presente com esta taxa de serviço digital “assegurar justiça e a competitividade do sistema tributário neste setor, na pendência de um acordo internacional mais permanente", como afirma Jesse Norman, um alto funcionário do ministério.

Já era conhecida desde outubro a intenção de aplicar este imposto, aplicado sobre serviços digitais, como mecanismos de busca, redes sociais e centros comerciais online. Será aplicado apenas às empresas que geram mais de 500 milhões de libras (cerca de 550 milhões de euros) de faturação anual, prevendo-se que gere cerca de 400 milhões de libras (cerca de 450 milhões de euros) por ano, até 2022.

O governo levará este tema para a reunião do G7, que se realiza na próxima semana, uma vez que preferia que tivesse surgido uma solução global ou dentro da OCDE. Mas deixou claro que esta decisão se enquadra nas intenções de vários países europeus, que têm anunciado a intenção de introduzir impostos específicos para grandes empresas da área digital.
 

2019-11-13 | Atualidade Nacional

Grupo sobe receitas e clientes em todos os segmentos de mercado


2019-11-13 | Atualidade Nacional

Com crescimento nos negócios fixo e móvel


Negócio deverá ficar fechado em 2020


Em causa está a preferência dos consumidores pelo online