Slack apresenta queixa à Comissão Europeia contra rival Microsoft

2020-07-31 A Slack Technologies apresentou uma queixa formal à Comissão Europeia contra a Microsoft. Em causa estão acusações de violação das regras da concorrência, uma vez que a plataforma Teams está a ser comercializada em conjunto com o Office, obrigando os utilizadores a instalarem o Teams e impedindo a remoção da aplicação. O que impossibilita algumas integrações do serviço com plataformas de empresas rivais.

A plataforma Slack pretende que Bruxelas force a Microsoft a comercializar o Teams como um serviço individual, ao invés de o integrar no Office. "A Microsoft vinculou ilegalmente o produto Teams ao seu pacote de produtividade Office, que é dominante no mercado, forçou a sua instalação e bloqueou sua remoção, escondendo o verdadeiro custo para os clientes empresariais", acusa a Slack em comunicado.

Com a pandemia, a necessidade de trabalho remoto e de ferramentas de colaboração acentuou-se drasticamente, levando as empresas a usar massivamente serviços como o Zoom e o Microsoft Teams para garantir a continuidade do fluxo de trabalho e a conectividade entre os funcionários. E todos os fornecedores destas ferramentas estão a apostar em força nesta área, uma vez que o trabalho remoto é visto cada vez mais como uma prática corrente, aumentando a necessidade de utilização destas ferramentas no futuro do trabalho.

Só a gigante Microsoft registou uma subida de 40% no número de utilizadores do Teams apenas numa única semana, no início da pandemia, passando de 32 milhões para 44 milhões de utilizadores. Em abril, já tinha 75 milhões de utilizadores ativos diários. Já a Slack tem, até ao momento, 12,5 milhões de utilizadores simultâneos.



Bruxelas prepara pacote para o setor financeiro


Inspirado nos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU


Presidente rotativo garante que grupo vai continuar a investir


Para trazer para o mercado arquiteturas e serviços de última geração


Nova área promete criar modelo rápido de migração para a cloud


Bruxelas quer tornar todas as aplicações públicas mais acessíveis em 2021


Lei dos Serviços Digitais deverá ser anunciada até final do ano


De acordo com estudo publicado pela CE sobre o potencial da transformação para a economia


Bruxelas quer mais investimentos e mais coordenação na Europa


Se avançar decisão a proibir a transferência de dados para os EUA