Vodafone perde 6,3 mil milhões de euros no ano fiscal

2017-05-18 No ano fiscal 2016/2017, que terminou a 31 de março, a gigante britânica Vodafone registou perdas de 6,3 mil milhões de euros. Deste valor, 3,7 mil milhões resultaram da depreciação dos ativos no mercado indiano, a debater-se com uma forte concorrência. As receitas recuaram 4,4%, para 47,6 mil milhões de euros, afetadas pela depreciação da libra.

O valor das perdas líquidas foi superior ao do exercício anterior, onde registou 5,4 mil milhões de euros negativos.  A forte guerra de preços no mercado indiano, desencadeada pela entrada no mercado de ofertas gratuitas da Reliance Jio Infocomm, tem tido um forte impacto no grupo. Em novembro último, procedeu a uma reavaliação em menos cinco mil milhões de euros do valor da Vodafone India.

Este valor foi, no entanto, revisto para 3,7 mil milhões, depois de ter chegado a acordo para a fusão de operações com a sua rival Idea Cellular, criando um dos maiores operadores mundiais. A Vodafone terá 45,1% na nova empresa, o que significa que no futuro não será integrada a suas contas. A operação indiana revistou no semestre receitas de 5.85 mil milhões de euros, contra 6,16 mil milhões um ano antes.

Já as operações na Europa recuaram as suas receitas em 5,2%, para 34,55 mil milhões de euros. As maiores quebras registaram-se no Reino Unido, Alemanha e Espanha. O EBITDa ajustado recuou 1,9%, para 10,28 mil milhões. Já na África, Medio Oriente e Ásia-Pacifico as receitas recuaram 1%, para 11,77 mil milhões.

Apesar do ano desafiante, as previsões para o novo ano fiscal são otimistas. O grupo antecipa um crescimento de 4% a 8% no EBITDA ajustado.



2017-10-17 | Atualidade Nacional

Núcleo de acionistas controladores chega a acordo


2017-10-17 | Atualidade Nacional

Líder do grupo fez encontro de quadros em Lisboa


Relatório anual ‘5G Readiness' da Ericsson


2017-10-17 | Breves do Sector

Para data centers e clouds privadas