5.ª edição do Big Smart Cities já tem vencedor

2017-07-13 A startup portuguesa Pavnext é a grande vencedora da 5.ª edição do Big Smart Cities, competição de empreendedorismo e inovação promovida pela Vodafone e pela Ericsson, com o apoio de Cascais. O projeto desenvolvei um equipamento para pisos rodoviários que aproveita a energia cinética dos veículos, reduzindo a sua velocidade.

Além de promover a segurança rodoviária, a energia captada é convertida em energia elétrica limpa, que pode ser direcionada, por exemplo, para a iluminação pública. O sistema da Pavnext permite, ainda, gerar dados de tráfego e de velocidade, da energia gerada e consumida, possibilitando a criação de relatórios e a otimização de consumos energéticos em tempo real.

A final do Big Smart Cities decorreu com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, do CEO da Vodafone, Mário Vaz, e do Presidente da Ericsson, Pedro Queirós. A Pavnext foi criada por um engenheiro eletrotécnico (Francisco Duarte), um gestor (João Champalimaud) e uma designer (Sílvia Soares).

A par do primeiro prémio, foram ainda atribuídas mais duas distinções e uma menção honrosa. Assim, o Prémio Vodafone foi dado ao Tram Grid, um carregador rápido de veículos elétricos que se ‘alimenta' das redes aéreas dos elétricos/comboios para gerar energia. Já o Prémio Ericsson foi para a Smart Forest, solução de rede integrada de sensores, cuja informação pode ser facilmente consultada e utilizada, por exemplo, para a mitigação do risco de incêndio. Já a Menção honrosa (Prémio do público) foi para a Tibu, uma aplicação móvel que conecta viajantes independentes a pessoas locais com experiência.

A Pavnext vai agora ficar incubada no Vodafone Power Lab, laboratório de inovação da Vodafone Portugal que apoia projetos empreendedores. A par disso, vai viajar até Estocolmo para conhecer a sede da Ericsson e os seus polos de inovação, bem como beneficiar do prémio de 10 mil euros para começar a tornar real a sua solução rodoviária para as cidades do futuro.

A par disso, a partir de setembro, os vencedores e a Câmara Municipal de Cascais vão agilizar processos para que as startups possam testar os seus projetos-piloto no município, naquela que será a primeira cidade experimental para startups.
Criada em 2013 para captar ideias tecnológicas que visam melhorar o dia a dia de quem vive, trabalha ou visita uma cidade, a 5.ª edição do BIG Smart Cities foi, até à data, a que registou o maior número de candidaturas de sempre, com a participação de quase 240 equipas.

Os 20 finalistas que lutaram pelo reconhecimento do júri foram apurados por inscrições online, mas também em vários eventos realizados durante os meses de abril e maio em Braga, Porto, Évora, Coimbra e Lisboa. Seguiu-se um período de um mês de pré-aceleração das ideias finalistas, com cada equipa a aprofundar a sua visão para as cidades do futuro, contribuindo para que se tornem mais inteligentes, mais sustentáveis, mais promotoras de qualidade de vida para os seus habitantes, trabalhadores e visitantes.

2017-09-19 | Atualidade Nacional

Em inteligência artificial e machine learning


2017-09-19 | Atualidade Nacional

Regulador diz que operação pode criar entraves significativos à concorrência


Poderia afetar 2 mil milhões de utilizadores à escala global


Objetivo é agilizar mudanças no mercado mundial


2017-09-19 | Breves do Sector

Parceria responde às mudanças no panorama de segurança


2017-09-19 | Breves do Sector

Para otimizar as suas aplicações e serviços