Altice abre polo da Altice Labs em Olhão

2018-10-11 Depois de há mais de dois anos ter tomado a decisão de descentralizar os laboratórios da Altice Labs no território, a Altice Portugal conta abrir em breve um novo polo em Olhão. Nesse sentido, acaba de assinar um protocolo com a autarquia e com o concelho coordenador estratégico, depois do grupo ter mantido contactos estreitos e permanentes para concretizar o projeto.

O município de Olhão, através do seu Presidente, a AMAL e a CCDR do Algarve foram determinantes para que o projeto se tornasse realidade. Segundo Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal, “há um ano, a Altice Labs estava em condições de dizer ao país que se iria descentralizar para o Algarve, mais concretamente para Olhão. Estamos hoje em condições, como é patente nos projetos que estamos a integrar e nos que temos para anunciar, que não paramos no diagnóstico e no encontro da estratégia que seja uma mais valia para a região. Até ao momento, não tínhamos tido as condições necessárias para aferir em que áreas em concreto poderíamos ser uma mais valia para as empresas, os municípios e os setores de turismo e serviços. Hoje, tudo é mais claro e definido para a atividade a desenvolver. Têm sido dados passos concretos, no âmbito do desenvolvimento de parcerias e diálogo com vários agentes, com as forças vivas da região e com a academia. Portanto, procuramos arranjar uma comunidade que possam enriquecer e viabilizar aquilo que são ideias de inovação, produtos, tecnologias.”

Com a digitalização, o desenvolvimento da sociedade, dos negócios, da economia e a criação de startups, de empresas ou aplicações e pode ser feito em qualquer lugar, embora seja necessário ter um espaço físico. Esse espaço já está identificado em Olhão, situando-se no polo industrial de Pechão. Este projeto surge na sequência da criação de outros dois polos de incubação, um em Viseu e outro no Funchal, que complementam a estrutura principal do grupo, na Universidade de Aveiro.

Para a Altice Portugal, os conceitos de proximidade e de igualdade de oportunidades começam na educação. Por isso mesmo, foram entregues tablets 4G da Huawei com recursos digitais LeYa aos quatro agrupamentos escolares do concelho de Olhão. Estas aulas digitais consistem num serviço interativo que permite estudar em qualquer lugar, integrando conteúdos do 1.º ao 12.º anos, vídeos e animações, apresentações e fichas para rever e treinar, testes com correção automática e jogos para a revisão final da matéria, numa abordagem sólida da aprendizagem. Tratam-se de equipamentos e conteúdos valorizados pelos diferentes agentes de educação no processo de ensino.

2018-10-12 | Atualidade Nacional

Para dar resposta ao crescimento registado na operação


2018-10-11 | Atualidade Nacional

Através de protocolo de colaboração com UA


Pela primeira vez, segundo dados da Gartner


2018-10-10 | Breves do Sector

Com arquitetura AMD Ryzen Pro e desempenho de uma workstation