Altice Portugal reitera liderança no roadmap do 5G

2018-06-12 A dona da MEO prepara-se para fazer uma demonstração da tecnologia 5G em ambiente de rede comercial e com um terminal pré-comercial 5G, em parceria com a Huawei. A velocidade prevista será de 1,5 Gbps, garante o grupo em comunicado, onde reitera a sua posição de liderança do 5G roadmap em Portugal.

O comunicado relembra que que este posicionamento como líder resulta ainda da participação da Altice Labs no consórcio para a implementação do 5G em Portugal, que beneficia do apoio do COMPETE 2020, consubstanciado num conjunto de fundos comunitários no âmbito do Portugal 2020. Um apoio que é “atribuído a entidades de referência no setor, entre as quais a Altice Portugal, insere-se no Sistema de Incentivos às Empresas, Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, Programas Mobilizadores, num movimento de extrema importância para o desenvolvimento estratégico e competitivo de Portugal”.

“A liderança deste consórcio é um reconhecimento da capacidade tecnológica e de inovação da Altice Portugal e, ainda, um fortíssimo voto de confiança, que o maior operador de comunicações português transfere para um compromisso ainda maior com o ecossistema de desenvolvimento económico português”, diz Alexandre Fonseca, Presidente Executivo.

A Altice Portugal relembra que a GSMA Intelligence estima que o 5G represente mais de 30% do total das ligações móveis na Europa em 2025, com 214 milhões de utilizadores. E que a Gartner antecipa que mais de metade das empresas (57%) pretende utilizar o 5G para suportar a comunicação com a Internet of Things (IoT), um dos drivers fundamentais, do investimento em TI este ano.

“A tecnologia 5G apresenta-se como um novo paradigma nas redes de telecomunicações, ao pretender alargar o seu âmbito de aplicação a casos de uso atualmente suportados por redes privadas e com fios. Para além de maiores débitos (20Gbps) e maior mobilidade (500Km/h), o 5G deverá garantir tempos de resposta menores (latências de 1ms) e permitir um grande número de dispositivos ligados (1 milhão/Km²)”, diz o comunicado.

Que adianta que já está a ser preparada a evolução da rede e dos serviços do operador para o novo paradigma associado ao 5G, envolvendo a evolução das componentes core da rede para ambiente de virtualização e evoluindo as atuais redes fixas e móveis para endereçar múltiplas necessidades, desde as comunicações pessoais ao uso massivo da IoT e comunicações de elevada criticidade e baixa latência.

A Altice Portugal, em parceria com a Huawei já tinha efetuado durante a Web Summit 2016, a primeira demonstração em Portugal, e uma das primeiras no mundo, de um débito de 1.7 Gbps sobre uma rede móvel 4,5G. Esta velocidade superou 5 vezes a velocidade das redes móveis e 2 vezes a velocidade premium de fibra ótica à data da demonstração.

Em fevereiro de 2017, foi realizado um Memorando de Entendimento com a Ericsson para a aceleração do 5G, tendo vindo desde então a dinamizar grupos de trabalho, reflexão e coordenação de iniciativas de I&D, pilotos e demonstração de equipamentos e aplicações 5G.
Mais recentemente, em fevereiro deste ano, foi formalizado no MWC 2018 um MoU com a Huawei Tech para impulsionar o desenvolvimento e a implementação do 5G no mercado nacional. Um reforço da colaboração já iniciada em 2016 que “consolidou o compromisso da Altice Portugal na implementação e no desenvolvimento de um ecossistema 5G, ao vivo, para testar aplicações e serviços alavancados pela tecnologia 5G, materializando um passo fundamental para o lançamento comercial da rede 5G”.

2018-06-20 | Atualidade Nacional

Considerando que remédios propostos eram desadequados e insuficientes


Um total de 550 milhões de dólares por 1% do capital


Oferta de gigante de comunicações é de 65 mil milhões de dólares


2018-06-18 | Breves do Sector

Com um novo espaço no Porto e uma equipa reforçada para toda a região


2018-06-14 | Breves do Sector

Para responder às necessidades das empresas dentro e fora do escritório