Anacom baixa preço máximo das chamadas para 707 e 708

2019-06-28 O regulador desceu em 48% no preço máximo das chamadas de telemóvel para números começados por 707 e 708 e de 10% para telefone fixo. Esta descida dos preços máximos retalhistas, cuja decisão foi submetida a consulta pública e audiência prévia de 30 dias úteis, aplica-se a números de contacto de empresas ou outras entidades para obter informações diversas ou entregar donativos.

São entre seis a sete milhões de euros as poupanças anuais globais que esta descida vai trazer para os utilizadores finais, pelas contas da Anacom, espera ainda uma queda superior, se o retalho praticar preços abaixo do teto máximo.

No caso das chamadas para números 707 e 708, feitas a partir de um telemóvel, o preço definido passa a ser de 0,13 euros por minuto (sem IVA), com uma redução de 48% face aos 0,25 euros (sem IVA) por minuto atuais. Já as chamadas feitas a partir de telefones fixos, o regulador determinou um teto máximo de menos 10% no preço, para 0,09 euros por minuto (sem IVA), face aos atuais 0,10 euros (sem IVA).

Segundo a Anacom, as reduções "têm em consideração a diminuição, ao longo dos últimos anos, dos preços grossistas nas chamadas móveis e a necessidade de existirem margens consistentes entre os diversos tipos de chamadas, fixas e móveis, para estes números".
 
 

2019-11-13 | Atualidade Nacional

Grupo sobe receitas e clientes em todos os segmentos de mercado


2019-11-13 | Atualidade Nacional

Com crescimento nos negócios fixo e móvel


Negócio deverá ficar fechado em 2020


Em causa está a preferência dos consumidores pelo online