Cisco faz acordo com Governo para acelerar digitização

2018-03-02 Executivo e Cisco assinaram um memorando de entendimento (MdE) para acelerar a digitização no país. Nos próximos dois anos, vão cooperar com intuito de usufruir das oportunidades apresentadas por uma economia digital, impactando positivamente o crescimento do PIB, educação, inovação e competitividade, assim como a inclusão social e a qualidade de vida. O acordo incidirá nos aspetos centrais do Programa Nacional de Reforma.

A assinatura deste MdE foi realizada esta quinta-feira, depois de uma reunião entre o Primeiro Ministro, António Costa, o Chairman e CEO da Cisco, Chuck Robbins, e a Diretora Geral da Cisco Portugal, Sofia Tenreiro. Incidindo sobre os aspetos centrais do Programa Nacional de Reforma. Esta colaboração traduz-se num maior apoio ao empreendedorismo e inovação nos negócios, com um foco especial em startups; na expansão e melhoria das competências digitais; na aplicação de tecnologias digitais inovadoras nos vários setores de serviço público, na educação, Indústria 4.0 e mobilidade; e na cibersegurança.

Assim, por áreas, o MdE visa:

- Empreendedorismo e Inovação Digital: apoiar startups tecnológicas é um dos principais pilares da estratégia digital do governo. A Cisco continuará a colaboração com a Startup Portugal em áreas prioritárias como segurança, mobilidade e Internet das Coisas. A Cisco também tenciona avaliar o apoio a outros programas de startups e garantir a startups locais o acesso à sua iniciativa European Venture Capital e ao seu programa de incubação, ajudando-as a acelerar o seu negócio e a expandirem-se internacionalmente.

- Competências Digitais e educação inteligente: a Cisco pretende utilizar o seu programa Cisco® Networking Academy® (NetAcad) para oferecer formação em competências digitais, com cursos especializados de redes e cibersegurança de próxima geração. A Cisco e o Ministério da Educação vão avaliar a utilização do conteúdo do NetAcad em escolas secundárias, havendo ainda o objetivo de atingir outras organizações e população com idade superior a 45 anos. O objetivo é aumentar o número anual de estudantes dos cerca de 3.000 atuais para 7.000 em 2020. Além disso, a Cisco tenciona apoiar o Ministério no desenvolvimento de campus inteligentes e da escola inteligente do futuro, de modo a otimizar os ambientes de estudo.

- Governo conectado e serviços públicos: a transformação digital do setor público é uma prioridade para o Governo de Portugal. Por isso, esta parceria inclui a colaboração com diferentes ministérios, com especial atenção na modernização da administração pública, saúde, justiça e defesa. O propósito é a criação de plataformas seguras que vão potenciar a colaboração do Governo e os serviços digitais, melhorando a eficiência e a flexibilidade, e reduzindo custos.

- Indústria 4.0 e mobilidade: o Governo lançou um plano de quatro anos no âmbito da Indústria 4.0, para atrair os benefícios da digitização em setores estratégicos. A Cisco vai focar este plano em áreas chave como o turismo, os transportes, as cidades e as regiões. O objetivo deste pilar é a melhoria dos serviços para cidadãos, visitantes e para os negócios, assim como alavancar a competitividade operacional e eficiência. A Cisco pretende, também, trabalhar com o Turismo de Portugal para tirar partido do Wi-Fi e, através da análise destes dados, melhorar a experiência e serviços atraindo mais visitantes aos centros históricos de Portugal. Está também planeado, a cooperação em programas específicos da UE, tais como o WiFi4EU, para melhorar o acesso público a serviços wireless.

- E cibersegurança e infraestruturas digitais: +proteger infraestruturas vitais, sistemas de informação e serviços online contra ciberameaças é uma prioridade do Governo. A Cisco tenciona colaborar com os ministérios e outras entidades, como o Gabinete Nacional de Segurança, para assegurar a privacidade e a segurança em infraestruturas nacionais importantes. A Cisco vai ajudar a desenhar e consolidar infraestruturas digitais nacionais como plataformas que potenciam inovação, automação e segurança, em todos os ministérios.

“Ao acelerar a agenda da digitização nacional, Portugal pode aumentar o seu PIB, criar mais empregos e melhorar a inclusão digital da nossa população e dos nossos negócios. Recebemos com muito agrado a contribuição da Cisco na criação de um ecossistema inovador sustentável que permitirá ao nosso país melhor competir nesta economia digital global”, refere o Primeiro-Ministro, António Costa.

“A Cisco está orgulhosa por colaborar com o governo, os negócios e os cidadãos no seu compromisso para digitizar a nação e tornar-se um líder Europeu na transformação digital. Estamos empenhados em ajudar a acelerar o ecossistema de talento, o empreendedorismo e a inovação Portugueses, que são a chave para criar um Portugal digital e um enorme valor para o país”, destaca Chuck Robbins, Chairman e CEO da Cisco.

“A Cisco Portugal valoriza a oportunidade que este acordo representa e está completamente empenhada em colaborar com o ecossistema de inovação, incluindo organizações públicas e privadas, escolas e universidades, para acelerar os esforços de digitização nacional. Os nossos objetivos são a longo prazo e queremos assumir um papel relevante no crescimento e competitividade do país”, acrescenta Sofia Tenreiro, Diretora Geral da Cisco Portugal.

2018-09-21 | Atualidade Nacional

Para reforçar capacidade de resposta do Centro de Excelência Outsystems


Para resolver disputa entre Comcast e Fox, que dura há quase 2 anos


Preço base de licitação será de apenas 30 milhões de euros


2018-09-18 | Breves do Sector

Com utilização de nova tecnologia de Metal Jet


2018-09-18 | Breves do Sector

Solução de processo de compra inteligente