Correios espanhóis estendem operação a Portugal

2019-01-29 Os Correos de Espanha, o operador postal controlado pelo estado espanhol, vão apostar na internacionalização das suas atividades. O primeiro mercado onde vão entrar será o português, onde querem disputar o negócio da entrega de encomendas, seguido dos mercados asiáticos. O objetivo é aumentar receitas e regressar à rentabilidade.

O grupo estatal, que em 2018 registou perdas de 150 milhões de euros, quer distribuir encomendas em menos de 24 horas. Promete assim fazer concorrência às empresas que já operam no mercado nacional e que se estão a virar para a janela de oportunidade do comércio eletrónico para aumentar negócio nesta área da entrega de encomendas. Os CTT são um exemplo, tentando desta fornam compensar as perdas no negócio tradicional.

Até agora os Correos só operada em Espanha, mas, como precisa de reforçar, vai agora apostar no crescimento internacional. Segundo o presidente da empresa, Juan Manuel Serrano, citado pelo jornal espanhol Cinco Días, pretende constituir a rede de distribuição em 24 horas mais eficiente na Península Ibérica, abrindo assim a porta também a países que falam português.

Sendo o Sudeste Asiático o principal ponto de origem de encomendas a nível mundial, com um volume cada vez maior, o operador quer entrar em países como Laos, Camboja, Vietname e, é claro, a China. E pretende construir na Ásia um novo centro logístico. O objetivo é conseguir que os Correos sejam rentáveis no menor tempo possível, conseguido em concorrência no mercado livre.  A meta para 2019 é reduzir as perdas para 7,4 milhões de euros, contra os 150 milhões do ano passado.
 

2019-08-02 | Atualidade Nacional

Sentido provável de decisão segue agora para consulta pública


Há menor procura dos modelos topo de gama


2019-07-25 | Breves do Sector

Nas modalidades de carregamento e pagamento por fatura