Ericsson: 5G poderá ter impacto de 4 mil milhões em Portugal

2019-11-27 O 5G poderá ter um impacto de 4 mil milhões de dólares na economia portuguesa em 2030, se o país tiver uma política pública ambiciosa e o adequado enquadramento regulatório, registando ainda um efeito multiplicador na economia portuguesa. As previsões são da Ericsson Portugal, que destaca como enablers chave para o desenvolvimento da nova geração o timeline e a quantidade de espetro a atribuir, o apoio público e a estratégia em termos de infraestrutura, o empenhamento no lançamento do 5G e a realização de testes e provas de conceito nas várias indústrias.

Esta estimativa foi apresentada hoje, num encontro com jornalistas, onde o CEO da Ericsson Portugal, Luís Silva, abordou o compromisso do grupo em Portugal, onde está há 66 anos, assim como o potencial do 5G e o que o grupo está neste momento a fazer em termos mundiais. Foi ainda apresentada a mais recente versão do Mobility Report do grupo sobre as principais projeções para o setor e a análise às tendências do mercado móvel.

As projeções para o mercado nacional baseiam-se exatamente neste trabalho realizado pelo grupo que está desde 2017 a testar o equipamento da nova geração móvel e a desenvolver casos de utilização com dois dos operadores nacionais. Segundo Luís Silva, a equipa que lidera, de cerca de 300 pessoas, está agora focada no desenvolvimento do 5G. E reiterou o que já tinha afirmado anteriormente, sobre Portugal estar atrasado no arranque comercial, em comparação com outros mercados, não fazendo parte da “primeira vaga de tecnologia”, ao contrário do que aconteceu com o 3G e o 4G.

Num país de pequena dimensão como Portugal, onde a diferenciação deve ser feita pela inovação e pela competitividade, há, pois, que acelerar. E o CEO da Ericsson garante: “estamos totalmente preparados para avançar com o lançamento. O 5G é muito mais que tecnologia”, pelo que será necessário desenvolver casos de utilização e trabalhar em colaboração com todas as indústrias. O que o grupo tem vindo a fazer no último ano, destacando que dos 9 uses cases realizados na Península Ibérica, 7 foram desenvolvidos em Portugal.

Em termos globais, a Ericsson tem neste momento 76 acordos comerciais para o 5G e já arrancaram com a sua tecnologia 23 redes comerciais ativas, e todos os números apontam para o crescimento comercial explosivo, como mostra o mais recente Mobility Report da empresa.
 

2019-12-12 | Atualidade Nacional

Grupo assume compromisso de investir 500 milhões por ano


2019-12-12 | Atualidade Nacional

Demonstração para auxiliio às equipas médicas em situações de emergência


De acordo com as estimativas da Juniper Research


Project Captis pretende melhorar workflows


2019-12-12 | Breves do Sector

Para a transformação digital do teatro lírico português


2019-12-12 | Breves do Sector

Passando a integrar grupo de elite de fornecedores de soluções