IBM Portugal desenvolve solução de IA para diabetes

2019-05-29 A Mundipharma Portugal, empresa internacional de ciências da vida, e a IBM Portugal juntaram forças para criar uma solução inovadora de inteligência artificial (IA) para o tratamento do diabetes tipo 2. A ferramenta World Artificial Intelligence for Diabetes (W.AI.DI) apoia a tomada de decisão dos profissionais de saúde, fornecendo o acesso a informações médicas em função da condição dos seus pacientes.

A Federação Internacional de Diabetes estima que 425 milhões de pessoas no mundo têm diabetes. Em Portugal, há cerca de um milhão, representando o diabetes 10% do orçamento da saúde e cerca de 1% do PIB, entre mil e 1,5 mil milhões de euros. Acredita-se que uma grande parcela desse custo seja devida a uma variedade de causas, desde complicações macro e microvasculares, até um controlo deficitário da doença causado principalmente pela inércia terapêutica; até eventos adversos de prescrição inadequada ou interações medicamentosas, entre outros.

Com base nos serviços de conversação com inteligência artificial, chatbots, esta ferramenta foi concebida inicialmente para ajudar os Médicos de Família a obter os principais dados que podem estar relacionados com a condição dos seus pacientes. A W.AI.DI é uma aplicação tecnológica multicanal que os médicos podem usar facilmente durante a sua prática diária ou tempo de estudo, recorrendo ao website da Mundipharma ou através da App no seu smartphone.

A interface é uma conversa guiada em que os médicos que recorrem à aplicação W.AI.DI respondem a questões sobre a condição do paciente. Com essa informação dos pacientes, os médicos que utilizaram a ferramenta no projeto piloto, verificaram que a mesma permite ajudar a identificar os fatores-chave para um tratamento mais individualizado no tratamento do diabetes tipo 2, como o perfil do paciente baseado nas suas características físicas e psicológicas, a definição de um alvo terapêutico e a substância ativa que melhor se adapta à sua condição.

Uma vez identificados esses aspetos-chave, os médicos - que têm em média 15 minutos por consultas com os seus pacientes no sistema nacional de saúde de Portugal - podem usar essa informação para prescrever mais rapidamente um tratamento muito mais personalizado.

A W.AI.DI, ferramenta totalmente desenvolvida em Portugal, é uma solução baseada em cloud com uma base que combina as “Diretrizes - Federação Internacional de Diabetes”, disponibilizadas pela comunidade médica e científica. Paralelamente, a solução foi enriquecida com procedimentos de gestão médicas identificadas através de 4.000 sessões de treino com cientistas de dados da IBM e equipa médica da Mundipharma.

“Num projeto de desenvolvimento e teste de seis meses de W.AI.DI, 100 médicos – pertencentes ao universo Mundipharma e também do Serviço Nacional de Saúde – tiveram a oportunidade de utilizar a ferramenta no ponto de atendimento, indicando que a W.AI.DI ajudou a reduzir o tempo de inércia terapêutica e o tempo para a adequação correta dos medicamentos prescritos. Esta solução simples e de fácil acesso também fornece indicações sobre rastreios e outros fatores para monitorizar em pacientes com diabetes”, afirma Pedro Carrilho, Especialista em Medicina Geral e Familiar, Diretor Clínico da Clínica Familiar da Amadora (CLIPEDAM) e um dos médicos que faz parte do grupo piloto.

“O uso desta tecnologia é certamente uma excelente ferramenta para ajudar a fornecer recomendações de tratamento e reduzir o tempo de acesso à informação. Ainda estamos num estágio inicial da utilização do W.AI.DI, mas as melhorias já podem ser facilmente alcançadas. Pode ajudar nos pacientes com processos mais complexos, nestes casos determinar o alvo terapêutico pode ser mais desafiador e demorar mais tempo. Agora, com apenas alguns clicks, recebemos uma resposta mais objetiva num período de tempo mais curto. Economizar apenas um minuto com W.AI.DI é um enorme avanço”, reforça Dr. Alexandre Rebelo-Marques, diretor médico da Mundipharma Portugal.

“Na Mundipharma, temos o propósito de preparar um sistema de saúde otimizado para as gerações futuras (To Move Medicine Forward), capacitando as atuais gerações de médicos com as ferramentas para fornecer um serviço de saúde mais eficiente para os seus pacientes”, afirma Salvador Lopez, Ex Diretor Geral da Mundipharma Portugal, e atual Diretor Geral da Mundipharma Suíça. “Estamos a investir fortemente em áreas inovadoras avançadas, como IA, análise de dados ou serviços de business intelligence, e pretendemos expandir esta primeira solução baseada em evidências para diabetes em Portugal para outros países europeus e alargá-la a muitos outros serviços de saúde”. Uma opinião também partilhada por Sofia Ferreira, a atual Diretora Geral da Mundipharma Portugal

A IBM Cognitive Platform foi o ponto de partida que permitiu à equipa de Serviços da IBM seguir uma abordagem de prototipagem rápida combinada com a metodologia Design Thinking, ajudando todos os envolvidos no projeto a entender melhor o caso de estudo e as principais fontes de dados relevantes para responder aos objetivos da Mundipharma no combate a esta doença. A tecnologia implementada é uma solução baseada em cloud que utiliza os serviços IBM Cloud Infrastructure, IBM Functions e IBM Watson.

2019-09-13 | Atualidade Nacional

Roadshow internacional do grupo vai passar pelo mercado nacional


2019-09-12 | Atualidade Nacional

Regulador e operador avançam como comunicados e acusações


Pelas suas práticas na área da publicidade


Para pôr fim a um processo de fuga aos impostos


2019-09-12 | Breves do Sector

Com uma experiência de gaming única


2019-09-12 | Breves do Sector

Tecnologia de comunicação NarrowBand-IoT permite recolha de dados de consumo