Lucros dos CTT recuam 48,2% no 1º trimestre

2018-05-02 Os CTT apresentaram no 1º trimestre do ano lucros de 5,4 milhões de euros. O que representa um recuo de 48,2% face aos mais de 10 milhões um ano antes e é justificado por gastos não recorrentes de 6,4 milhões. Sem estes, o resultado líquido teria decrescido 27,4%. Já as receitas operacionais estabilizaram nos 177 milhões.

Em comunicado à CMVM, os CTT revelam que as receitas do negócio de correio Expresso e de encomendas e a prestação sólida do Banco CTT compensaram a queda nas receitas dos correios e serviços financeiros. Mas mesmo na área cote do correio, as receitas foram de 136 milhões de euros, com um recuo de apenas 0,8%, provocado pela quebra do tráfego de correio endereçado, enquanto no mix de produtos a evolução foi positiva, tal como o aumento médio da receita média por objeto, de 6,2%, O comércio internacional de chegada, sobretudo e-commerce vindo da Ásia (China), ajudou as contas da empresa. A atualização de preços, que entrou em vigor no segundo trimestre, não aparece refletida nestes dados. Se os preços tivessem subido no primeiro trimestre, o impacto seria positivo em 1,9 milhões de euros

Já o EBITDA recorrente caiu 18,9%, para 22,7 milhões de euros, tendo os custos extraordinários ditado um EBITDA reportado de 18,4 milhões de euros, uma queda de 26%. Do total dos gastos recorrentes de 6,4 milhões de euros, 4,3 milhões tiveram impacto no EBITDA.

A empresa avança ainda que o novo plano de transformação operacional, iniciado em janeiro, “está a superar as projeções iniciais, tendo já contribuído positivamente para a estrutura da despesa".  Já capturou 11,7 milhões de poupanças de gastos recorrentes e para 2018 o objetivo é de 13,8 milhões.

No final do trimestre, os CTT tinham 12,194 mil trabalhadores, mais 32 que há um ano, com a integração de 141 trabalhadores da Transporta, adquirida em maio de 2017. Sem este feito, o número de trabalhadores teria caído em 109, devido à diminuição de 179 efetivos. Há, no entanto, um aumento de 211 contratados a termo no período. No âmbito do programa de reestruturação, saíram no primeiro trimestre 58 pessoas.

De referir ainda o Banco CTT, que aumentou os rendimentos em 28,8% para 5 milhões de euros. O projeto ficou em março com 300 mil clientes e 255 mil contas de depósito à ordem. No total, tem depósitos de clientes de 665 milhões de euros, com a carteira de crédito a atingir os 114 milhões.
 

2018-10-18 | Atualidade Nacional

Na definição dos novos parâmetros de qualidade do serviço


Alemã sobre previsões para o total do ano


Graças à procura de 5G nos EUA e aos upgrades na Europa


2018-10-19 | Breves do Sector

Acaba de ser inaugurada no Porto