Lucros dos CTT recuam quase 65% no 1º semestre

2018-08-01 O plano de transformação operacional e os projetos estratégicos, com destaque para os custos com a reestruturação dos recursos humanos afetaram os resultados dos CTT no primeiro semestre. Os lucros recuaram 64,8%, para 6,3 milhões de euros. Só com o pessoal, os custos foram de 13,2 milhões de euros. Já as receitas aumentaram marginalmente (0,9%), com a empresa a ser penalizada pela quebra no negócio dos serviços financeiros e no correio endereçado.

Há um ano, os lucros também tinham recuado 44%. No total, o resultado líquido foi sobretudo afetado por gastos não recorrentes, num total de 17,2 milhões de euros, destacando-se os gastos com o plano de transformação operacional que está em curso e os projetos estratégicos, no valor de 15,3 milhões. Deste valor, 13,2 milhões respeitaram a gastos com reestruturação de pessoal. No final de junho, tinha 12.599 trabalhadores, menos 312 pessoas que um ano antes. do que no ano passado. A meta é cortar mil p0ostos de trabalho até  2020.

Já os rendimentos operacionais consolidados aumentaram 0,9% face ao primeiro semestre de 2017, suportados pelo crescimento do segmento Expresso & Encomendas (17,7%) e do Banco CTT (23,3%). Este reforço compensou a quebra de 31,7% no segmento dos Serviços Financeiros, em resultado da diminuição da colocação dos produtos de dívida pública,  com a redução das taxas médias anuais oferecidas. No Correio, registou-se uma redução do tráfego do correio endereçado em 7,9% e de 0,3% no rendimentos externos no Correio e Encomendas SU. Já as soluções empresariais subiram 37,5%.

Os gastos operacionais recorrentes aumentaram 3,2%, em especial os fornecimentos e serviços externos nos segmentos Expresso & Encomendas e Banco CTT, em consequência do aumento da atividade. O grupo destaca ainda os gastos diretos, em especial os relativos ao transporte de correio e encomendas, distribuição, carga, banca e estafetagem, que cresceram 21,2%. O EBITDA recorrente recuou 12,4%, para 46,1 milhões de euros

Um dos negócios que está a começar a dar resultados é o Banco CTT, com 27 meses de atividade e 212 lojas. Segundo os CTT, "os rendimentos operacionais desta área de negócio atingiram 10,8 milhões de euros no primeiro semestre de 2018, um crescimento de 23,3% face ao mesmo período do ano anterior. O banco fechou o semestre com 350 mil clientes, sendo 285 mil contas de depósitos à ordem.

Os CTT dizem ainda que o semestre ficou marcado pela passagem da Payshop para o perímetro do Banco CTT, "representando mais um passo na concentração das atividades de pagamentos no grupo, com vista a potenciar a capacidade para abordar as oportunidades e desafios nesta área de negócio".

2018-12-07 | Atualidade Nacional

Operador assina protocolos com várias autarquias


Por uso de dados para fins comerciais


2018-12-06 | Breves do Sector

Primeiro evento internacional dedicado a investidores


2018-12-05 | Breves do Sector

Monitores de análise clínica otimizados para configurações de assistência médica