Mudanças na comissão executiva da Vodafone Portugal

2017-07-04 Há mudanças na Vodafone Portugal. Desde 1 de julho, o CEO Vodafone Portugal, Mário Vaz, passou a acumular interinamente a área empresarial da empresa, pelouro que estava a cargo de João Mendes Dias, que saiu da comissão executiva e do operador. Já o CTO (chief technology officer), o italiano Livio Borgogno, foi substituído por João Nascimento.

As alterações foram anunciadas em comunicado, onde a a Vodafone Portugal adianta ainda que na comissão executiva liderada por Mário Vaz se mantém Emanuel Sousa, responsável pela área de clientes particulares, e Alexandre Maurício, com o pelouro financeiro.

Já o novo CTO da Vodafone, que está na empresa desde 1997, tem desempenhado ao longo dos últimos anos várias funções ligadas à tecnologia e desde 2013 que assume a responsabilidade de liderar a equipa europeia de "Services Design and Development" no grupo Vodafone.  Nesta área, “contribuiu para a consolidação e harmonização dos serviços Vodafone na Europa e para a evolução do serviço de televisão. Entre outros projetos, liderou o Vodafone TV Hub - Centro de Desenvolvimento Global da TV da Vodafone, sediado em Lisboa", destaca o comunicado.

Sobre João Mendes Dias, que saiu da empresa, é elogiado o trabalho realizado pelo gestor ao longo de 21 anos de ligação à Vodafone Portugal, onde "deixou uma marca indelével" nas várias direções por onde passou.  Já Livio Borgogno concluiu o seu mandato em Portugal, onde esteve ao longo dos últimos cinco anos, tendo desempenhado “um papel determinante na transformação da Vodafone Portugal numa empresa convergente, tendo liderado projetos de grande importância, tais como a expansão da rede de fibra, a modernização da rede móvel e o lançamento do 4G."

2017-07-26 | Atualidade Nacional

No âmbito da “Estratégia TIC 2020”


2017-07-25 | Atualidade Nacional

Por incumprimento das novas regras da lei das telecomunicações


Antecipando conclusão da operação no final do ano


2017-07-25 | Breves do Sector

Concentrando todas as operações no mesmo edifício