NOS e Vodafone partilham redes fixa e móvel

2017-10-02 NOS e Vodafone anunciaram um acordo para a partilha das suas redes, quer a fixa quer a móvel. A parceria abrange a fibra em cerca de 2,6 milhões de casas e pelo menos 200 torres móveis, permitindo a ambos os operadores aumentar substancialmente as respetivas coberturas. Terá efeitos a partir do início de 2018.

Um dia depois de terminar o 27º Digital Business Congress e numa altura em que a PT tem em marcha o processo de compra da Media Capital e está a reforçar o investimento em fibra, as concorrentes NOS e PT anunciaram uma parceria sem precedentes. Vão partilhar a partir do início do próximo ano as redes fixa e móvel, num universo de 2,6 milhões de casas com fibra e pelo menos 200 torres móveis.

O acordo pressupõe que ambas mantenham a total autonomia no desenho das respetivas ofertas comerciais e na escolha das soluções tecnológicas que decidam vir a implementar. Está igualmente assegurada a total independência na gestão da base de clientes, bem como a confidencialidade no tratamento da informação dos consumidores.

A parceria abrange o desenvolvimento e partilha de infraestrutura de abrangência nacional. Na partilha recíproca de fibra escura, em cerca de 2,6 milhões de casas, cada uma das empresas partilha com a outra um valor equivalente de investimento, com avança um comunicado.

Assim, a NOS passará dos atuais 3,7 milhões de lares cablados com fibra para 4,4 milhões até ao final de 2018, enquanto a Vodafone Portugal vai aumentar a atual rede, de 2,7 milhões de casas, para 4 milhões de casas passadas com rede de última geração.

"Este acordo representa um passo muito importante no nosso compromisso com Portugal e com os portugueses. Com a expansão da sua rede de fibra de última geração e o reforço da sua cobertura móvel, a NOS mantém o seu compromisso de investimento na criação de condições que, não só permitirão às empresas portuguesas prepararem-se para responder ao desafio da transformação digital, mas também às famílias que terão assim a oportunidade de escolher as melhores ofertas e um serviço de excelência.", afirma Miguel Almeida CEO da NOS.

"Este acordo permite à Vodafone Portugal levar o seu serviço a mais clientes, aumentando a concorrência no mercado em benefício das famílias e empresas portuguesas. A partir de hoje damos um passo significativo para que todos os portugueses possam ter acesso à melhor oferta do mercado, contribuindo decididamente para a materialização da Sociedade Gigabit em Portugal", diz Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal.

Recorde-se que recentemente a PT/MEO anunciou ter chegado aos 4 milhões de casas com fibra e que tem para 2020 o objetivo de alcançar os 5,3 milhões. O grupo do universo Altice garante ter disponível uma oferta grossista de fibra que os concorrentes garantem que não é comercialmente viável. E pôs um fim com a parceria que tinha com a Vodafone, assinada antes de ser comprada pela Altice, para a partilha de 900 mil casas com fibra.

Desde sempre, Mário Vaz tem defendido a partilha de redes, por crias condições para uma maior dinamização do mercado, gerando mais concorrência e mais capacidade de investimentos em serviços de elevada qualidade.

2017-10-17 | Atualidade Nacional

Núcleo de acionistas controladores chega a acordo


2017-10-17 | Atualidade Nacional

Líder do grupo fez encontro de quadros em Lisboa


Relatório anual ‘5G Readiness' da Ericsson


2017-10-17 | Breves do Sector

Para data centers e clouds privadas