PRIO ‘Jump Start’: há 6 vencedores do Bootcamp

2017-06-02 Chegou ao fim o bootcamp PRIO ‘Jump Start’, um programa de aceleração intensivo no setor da energia, organizado em parceria com a Beta-i. Desta fase acabaram por sair um total de 6 projetos-piloto, um número acima do antecipado, que apontava para 3 a 5 pilotos.

Os 17 participantes desta fase puderam viver em primeira mão a experiência de imersão num processo de aceleração corporativa, a começar com o envolvimento próximo com uma empresa tão inovadora. O ‘Jump Start’ está assente numa visão que define o empreendedorismo como uma fonte de inovação essencial na construção das sociedades do futuro, e foi muito nessa ótica que foram escolhidas estas 6 startups, de 4 países diferentes, para os projeto-piloto, que vão agora decorrer ao longo dos próximos 6 meses.

Os vencedores foram a Glartek (Portugal), na categoria Produção industrial; ICARE Project (França), no Retalho; Infraspeak (Portugal), no Software empresarial; MUBcargo (Portugal), em Distribuição; Parquery (Suíça), nos Dados sobre o consumidor; e a Prognostic (Reino Unido), na Produção industrial.

“Acabámos por assumir mais um piloto do que esperávamos, o que diz muito da qualidade das startups que participaram nestes 3 dias de imersão. Na PRIO acreditamos que a inovação aberta é um dos melhores caminhos para a transformação dos setores da energia e mobilidade num futuro próximo. Temos por isso a ambição e a responsabilidade de apoiar e ajudar a construir esse futuro, e através dos pilotos à escala industrial que vamos agora potenciar estamos mais perto de assegurar a energia de que estas equipas precisam para se lançarem como vencedoras nos seus setores”, refere Emanuel Proença, administrador da PRIO.

“O balanço é francamente positivo, e estamos muito satisfeitos com os resultados deste bootcamp. Foram envolvidas várias áreas de negócio da PRIO, uma vez que a ideia passava por expor as startups a todo o tipo de informação sobre a empresa, para que estas conseguissem adaptar os seus processos de forma a dar resposta aos diferentes desafios, e a verdade é que isso foi alcançado em pleno”, acrescenta Manuel Tânger, Head of Innovation & Corporate Acceleration da Beta-i.

O programa selecionou para os 3 dias de bootcamp as melhores 17 startups, de um lote de 78 candidaturas de 18 países diferentes. O facto de o programa ter recebido candidaturas de tantos países só vem sublinhar o seu impacto internacional. Para além de Portugal, foram recebidas inscrições de startups oriundas de países como a França, Reino Unido, Alemanha, Espanha, Suíça, Itália, Turquia, Bulgária, Roménia, República Checa, Holanda, Rússia, México, Ucrânia, Bélgica, Polónia ou Bangladesh.


2017-06-26 | Atualidade Nacional

São 172 medidas que apostam na cooperação e transversalidade


2017-06-26 | Atualidade Nacional

Plataforma que liga médicos a refugiados foi a grande vencedora


De acordo com estudo anual da Reuters em 36 países


Para acelerar adoção de redes do futuro


2017-06-26 | Breves do Sector

e-Marketplace apresentado esta semana no Museu da Eletricidade