Reclamações à ANACOM crescem 29% em abril

2020-05-13 Durante o Estado de Emergência, na sequência da pandemia do COVID-19, entre 19 de março e 2 de maio, registaram-se 10,3 mil reclamações no livro de reclamações eletrónico da ANACOM.  Deste valor, 6,8 mil foram sobre serviços de comunicações eletrónicas e cerca de 3,5 mil sobre serviços postais. Só no mês de abril, as queixas no livro eletrónico foram cerca de 9 mil, mais 29% do que no período homólogo.

Em comunicado, a ANACOM refere que os serviços postais são os principais responsáveis pelo aumento das reclamações no período do estado de emergência. No mês de abril, mais que duplicaram, passando de cerca de 1,5 mil reclamações para cerca de 3,2 mil reclamações (+110%). Neste setor, o maior destaque cabe à DPD que, em abril, registou 1,3 mil reclamações face a 113 reclamações registadas em igual período do ano passado, representando 42% das reclamações do setor. Também os CTT viram aumentar o número de reclamações neste período (+28%), representando 54% do total.

O atraso na entrega, sobretudo no que respeita ao serviço de encomendas, a falta de tentativa de entrega ao destinatário e as falhas na distribuição foram os assuntos mais reclamados pelos utilizadores em abril, e também os que mais aumentaram face ao período homólogo, a par do serviço de atendimento.

Quanto aos serviços de comunicações eletrónicas, continuaram a ser os mais reclamados, tendo registado cerca de 5,7 mil reclamações no mês de abril (+6%). O prestador de serviços mais reclamado neste período foi a MEO (36%), seguida da Vodafone (31%) e da NOS (29%). Os assuntos mais reclamados estiveram relacionados com a gestão dos contratos, o cancelamento e a avaria de serviços, sobretudo fixos e, em particular, do serviço de acesso à Internet. Destaque também para o aumento das reclamações sobre a velocidade do acesso à internet neste período.

Também na 1ª semana pós-estado de emergência, de 2 a 8 de maio, a utilização do livro de reclamações eletrónico aumentou, tendo sido registadas 1960 reclamações através deste meio, mais 7% face à semana anterior.

Os serviços postais voltaram a ser os que mais contribuíram para este aumento, com 812 reclamações neste período, mais 25% face à semana anterior. Este setor alcançou um peso de 41% no total de reclamações registadas pela ANACOM, que compara com 20% na semana em que se iniciou o estado de emergência, tendo registado o maior número de reclamações desde que se iniciou o período de crise que vivemos. Os CTT foram os mais reclamados, com 475 reclamações, um aumento de 38% face à semana anterior.

As comunicações eletrónicas parecem estar num período de estabilização, tendo registado uma redução de 2% das reclamações na semana que passou, face à anterior. Neste sector, destaque para o aumento relevante das queixas sobre avaria de serviços (+39%) e velocidade da Internet (+109%).

2020-06-03 | Atualidade Nacional

Novo projeto junta-se às três secções já criadas para áreas relevantes


2020-06-02 | Atualidade Nacional

Com tráfego a disparar na sequência da pandemia


2020-06-02 | Atualidade Nacional

Através das plataformas PowerYou Digital e Precipio


2020-06-01 | Atualidade Nacional

Segundo previsões do seu diretor geral, Miguel Almeida


2020-06-01 | Atualidade Nacional

Consulta pública terminará agora a 3 de julho


2020-05-29 | Atualidade Nacional

Vai fornecer competências aos empreendedores e ferramentas


2020-05-28 | Atualidade Nacional

Pata infraestruturas de nova geração