SAP Portugal duplica negócio nas PME nos últimos três anos

2019-03-13 A SAP Portugal registou em 2018 um crescimento de 28% no negócio dedicado às Pequenas e Médias Empresas. Nos últimos três anos, mais que duplicou o valor de vendas neste segmento. Entre as principais razões que explicam o investimento das empresas nacionais nas soluções do grupo de software estão as necessidades de eficiência operacional, expansão internacional e competitividade.

Segundo a SAP, o segmento das PME em Portugal inclui todas as empresas nacionais que, independentemente do seu setor de atividade, registem uma faturação anual entre os cinco milhões e os 500 milhões de euros e que não pertençam a grandes grupos económicos nacionais. No total, este segmento representa atualmente mais de 30% do valor das vendas de software e mais de 40% do volume de transações comerciais da subsidiária nacional.

Além das necessidades de eficiência operacional, expansão internacional e competitividade, que justificam o investimento das empresas, estas reconhecem ainda, segundo a SAP, a sua robustez e uma capacidade de reinvenção, com soluções únicas e inovadoras baseadas numa estratégia de empresa inteligente, que lhes permite a integração de todos os seus processos de negócio e a criação de valor ao longo das suas organizações.

 “O crescimento contínuo na adoção de soluções inovadoras e alinhadas com as necessidades das empresas nacionais é um indicador muito positivo da atual modernização do tecido empresarial em Portugal. As empresas portuguesas já entenderam que precisam de digitalizar as suas operações para continuarem a crescer, mas acima de tudo, para continuarem a ser competitivas, independentemente da sua indústria ou dimensão", afirma Filipe Costa, diretor comercial para as Pequenas e Médias Empresas da SAP Portugal.

Ao observar a necessidade de eficiência e produtividade das empresas, em paralelo com a crescente exigência dos consumidores e colaboradores por soluções inovadoras e melhores experiências, a SAP quer reforçar cada vez mais o seu papel junto das empresas, incluindo aquelas que determina como PME, conferindo-lhes o estatuto de “empresa inteligente”.

Entre a totalidade de novos contratos celebrados, para ajustarem os seus processos à era digital, incluem-se empresas como a INAPA, Labialfarma, Ramada, SAPEC Agro, SAPEC Química, SUDTEL e Transnautica, entre outras.

A sólida aposta das empresas nacionais em soluções SAP reside no facto da líder de mercado suportar os requisitos e processos específicos de um vasto universo de indústrias e sectores, para além do excelente processo de localização das suas soluções e, ainda, por assegurar os requisitos legais, linguísticos e as diferentes moedas dos principais mercados mundiais.

Em 2018, a concretização de novos contratos em clientes existentes foi também um factor de crescimento, através de uma oferta de soluções cada vez mais abrangente. A empresa manteve a confiança dos seus atuais clientes, que continuaram a procurar as soluções da SAP e a expandir a parceria, nomeadamente, nas áreas de digital core, analítica avançada, gestão do relacionamento com clientes e gestão do capital humano, quase sempre num modelo de consumo do software baseado na cloud.

Alguns exemplos de empresas portuguesas que estão a reforçar a sua relação com a SAP para uma gestão de vanguarda dos seus processos de negócio e da sua cadeia de valor são: Carris, Lactogal, Lusiaves e Sogrape. Estas empresas, ao adotarem a solução SAP S/4HANA observarão a sua inovação impulsionada, ao mesmo tempo que lhes será assegurada uma moderna experiência de utilização em todas as funções da empresa e em qualquer dispositivo, assim como um modelo de dados simplificado e processos de negócio em tempo real.

Também a plataforma SAP HANA, a primeira do mercado a fornecer resultados imediatos de análises e transações de negócio, conseguiu uma grande aceitação pelas empresas portuguesas, registando 42% de crescimento em 2018. A CP e o Metropolitano de Lisboa são exemplos de clientes que adotaram esta plataforma para construção da base digital das suas empresas, eliminando as tradicionais fronteiras entre sistemas transacionais, analíticos e de planeamento, e proporcionando a disponibilização de informação instantânea e análises em tempo-real.

No que diz respeito à adoção de soluções completamente focadas em Customer Experience, baseadas na cloud, e orientadas por uma visão única do cliente, a Rádio Popular é exemplo de uma empresa que investiu nesta área, ao adotar a solução SAP C/4HANA. Uma solução que lhe vai permitir a prestação da melhor experiência aos seus milhares de clientes e um conhecimento segmentado e personalizado para melhor os reter.

Outra das soluções mais procuradas pelas várias empresas portuguesas foi a solução de cloud para gestão de capital humano, SAP SuccessFactors. O Grupo Nabeiro e o Grupo Pestana recorreram a esta solução para realizarem a transformação digital das suas áreas de gestão de recursos humanos (RH), inovando e posicionando os colaboradores no coração das suas estratégias de gestão digital.

“Hoje em dia numa época de expansão dos negócios, de um crescimento acelerado, a SAP tornou-se a principal aliada para aumentar a agilidade e a inovação das empresas em todos os seus processos de negócio, nomeadamente na gestão de talento, na otimização da cadeia de abastecimento e na gestão da relação com o cliente, diferenciando-se dos seus concorrentes, em particular, nos mercados externos,” conclui Filipe Costa.

A SAP, com presença direta no mercado português há 26 anos, apoia-se num forte ecossistema, que abrange cerca de 100 empresas parceiras, responsável por um volume de negócio, conjunto e associado às soluções SAP estimado anualmente em várias centenas de milhões de Euros, e que gerou mais de 3 mil profissionais dedicados à prática de SAP em Portugal. Mais de 5.600 organizações portuguesas são utilizadoras das soluções SAP e 70% destas pertencem ao segmento das PME. A SAP tem uma presença forte nas empresas líderes nos seus sectores, tendo como clientes utilizadoras das suas soluções 17 das 18 empresas do PSI-20 e 93 das 100 maiores empresas em Portugal (Exame, 500 Melhores & Maiores, 2017).

2019-12-12 | Atualidade Nacional

Grupo assume compromisso de investir 500 milhões por ano


2019-12-12 | Atualidade Nacional

Demonstração para auxiliio às equipas médicas em situações de emergência


De acordo com as estimativas da Juniper Research


Project Captis pretende melhorar workflows


2019-12-12 | Breves do Sector

Para a transformação digital do teatro lírico português


2019-12-12 | Breves do Sector

Passando a integrar grupo de elite de fornecedores de soluções