Simplex+2018: simplificar por etapas da vida

2018-06-07 O Simplex+2018 tem 175 medidas para facilitar a vida aos cidadãos, às empresas e à Administração Pública, num programa que surge agora organizado por 11 etapas da vida. Há muitas novidades, como o robot Lola, uma rede social e chat bots. Isto depois de em 2016 e 2017 se terem cumprido, respetivamente, 89% e 80% das medidas previstas. O Simplex já representou uma poupança de 1,1 mil milhões de euros, ou seja, 0,6% do PIB nacional.

As medidas de simplificação da AP foram apresentadas num evento que reuniu o Primeiro-Ministro, António Costa, a Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, e a Secretária de Estado da Modernização Administrativa, Graça Fonseca. O pacote de medidas anunciado responde em parte a problemas que foram definidos em conjunto com cidadãos, empresários e funcionários públicos.

“Para ter sucesso, para ajudar a mudar uma cultura de uma administração que foi desenhada há muitos anos para ser conservadora nos procedimentos, usar muito papel, muitas regras, o Simplex tem de ser inovador, aberto nos seus métodos e no desenho das suas medidas”, referiu a Ministra.

Para Maria Manuel Leitão Marques, o Simplex tem de ser capaz de “estimular a sua relação de proximidade com os funcionários públicos”. E para ser inovador, tem de “incorporar conhecimento, experimentar, estar atento às novas tecnologias, mais disruptivas, desde a inteligência artificial à análise de dados”. Só isso permitirá “antecipar os problemas em vez de os remediar, reutilizar a informação em vez de estar sempre a pedir a mesma coisa, automatizar rotinas em vez de gastar recursos preciosos na sua execução”.

Nascimento, educação, trabalho, casa, veículos, família, empresa, reforma, morte, lazer e ao longo da vida são etapas em que se inserem todas as medidas. Destas, a governante destacou algumas, como a Parentalidade + Simples, que vai permitir submeter online os pedidos associados à gravidez e ao nascimento de uma criança, e acompanhar a evolução do processo ‘a Qual Escola?’, que simplifica a consulta e informação sobre as escolas públicas mais próximas de casa e do local do trabalho. Ou ainda a ‘Quinta + Próxima’, que serve de bolsa de contratação de fornecedores de proximidade às escolas e ficará disponível para entidades públicas que fornecem refeições, reduzindo a pegada ecológica e melhorando a qualidade de alimentação.

A Central de Marcações do Estado, que vai permitir, de forma centralizada, a marcação de atendimento para renovação de documentos como o cartão de cidadão ou o passaporte, ou idas a repartições de Finanças e Segurança Social, também esteve em destaque. Assim como a ‘Fatura Sem Papel’, que vai permitir acabar com a necessidade da sua impressão, passando a utilizar-se apenas um comprovativo eletrónico enviado para o e-mail, sem colocar em causa todas as garantias dos consumidores, nomeadamente na hora de fazer trocas ou devoluções.

Mas há mais: a medida ‘Business Match Making’ será uma espécie de Tinder para as empresas portuguesas exporem os seus produtos nos mercados internacionais, analisando o perfil do empresário e do produto e sugerindo-lhe, de forma automática, parceiros de negócio; e na área da ciência, a medida ‘Contrata I&D + Simples’, que visa aliviar a carga administrativa, revendo os procedimentos de candidatura a projetos de investigação.

No atendimento ao cidadão, será mesmo disponibilizado, para já na Loja do Cidadão do Porto, um robot, a Lola, que vai ajudar e conduzir os cidadãos para os serviços que pretendem. Um chat bot para informar consumidores e empresários e um otimizador de investimento que vai agregar e cruzar indicadores de diversas fontes e entidades que são tão necessários para decidir onde instalar de novos negócios em Portugal são outras novidades nesta apresentação do novo programa não teve este ano vacas voadoras, mas sim magia, já que contou com a participação de Luís de Matos. Aliás, o telam foi: “é Simplex, não é magia”.

 “A verdadeira reforma do Estado são os 11 anos do Simplex. O que torna o Estado menos custoso para o contribuinte e mais eficiente para o cidadão e as empresas, não é um Estado que reduz serviços ou funcionários, mas um Estado que sabe reinventar os seus procedimentos, simplificar a vida do cidadão, sabe simplificar a vida da Administração”, destacou o Primeiro-Ministro.

António Costa diz que o Simplex permitiu, ao longo destes anos, não só uma poupança de 1,1 mil milhões de euros para a economia, como do ponto de vista dos funcionários e dos serviços da AP, uma poupança de 490 mil horas de trabalho.
Do total das novas 175 medidas, cerca de 64% têm por destinatários os cidadãos; 51% destinam-se a empresas; e 45% foram criadas para produzir impacto na AP.

2018-06-20 | Atualidade Nacional

Considerando que remédios propostos eram desadequados e insuficientes


Um total de 550 milhões de dólares por 1% do capital


Oferta de gigante de comunicações é de 65 mil milhões de dólares


2018-06-18 | Breves do Sector

Com um novo espaço no Porto e uma equipa reforçada para toda a região


2018-06-14 | Breves do Sector

Para responder às necessidades das empresas dentro e fora do escritório