Cisco apresenta redes auto adaptáveis ao vídeo

2017-09-19 A Cisco apresentou na IBC 2017, em Amesterdão, a sua solução para os operadores migrarem para redes IP programáveis e automatizadas, capazes de simplificar e automatizar as operações, priorizar o tráfego, reduzir custos e personalizar a oferta, através de soluções Video Aware Networking capazes de otimizar a comunicação entre a tecnologia de rede e as aplicações e serviços que suporta. Trata-se de reunir a informação contextual em tempo real e transformá-la em ações automatizadas, como adaptar a qualidade, proteger o conteúdo mitigando ciber ameaças e oferecer melhores serviços em função do comportamento dos utilizadores.

Umas das soluções inovadoras é o segment routing, que facilita a distribuição de serviços multi-play, incluindo vídeo para todos os tipos de ecrã/dispositivos. A tecnologia segment routing cria ‘consciência’ para que a rede se adapte às necessidades das aplicações em tempo real. De uma forma flexível e escalável, as aplicações – incluindo o vídeo – determinam o seu próprio caminho na rede para oferecer aos consumidores uma experiência otimizada.

A Cisco mostrou aos  operadores de vídeo – incluindo fornecedores de serviços e empresas de multimédia e entretenimento – as possibilidades existentes no segment routing e na evolução para redes conscientes e intuitivas para os serviços de vídeo IP, que já estão a ser aproveitadas por mais de 20 clientes em todo o mundo.  A aproximação Video Aware Networking apoia-se na Cisco Open Network Architecture com aplicações e serviços baseados na Cloud, serviços de orquestração e automatização e infraestrutura física e virtual, tudo isso combinado com soluções de segurança holísticas.

As novidades também incluem melhorias nas soluções Infinite Video Platform e Media Blueprint da Cisco para distribuir serviços de vídeo escaláveis sobre a rede IP e desde a Cloud com maior facilidade e segurança, além de migrar de tecnologias de produção multimédia herdadas de um ambiente misto de Cloud e IP capaz de acelerar o desenvolvimento de novas ofertas de conteúdo e serviços de entretenimento.

Além disso, a Cisco mostrou como virtualizar e automatizar a produção de conteúdos no data center através de software e da plataforma Cisco Unified Computing System (UCS), que está a transformar a produção de vídeo em direto para empresas como a NBCUniversal. Viacom, Fox Broadcasting, BBC, BT Sport, Sky New Zealand, TV Globo, Televisa, NET Brazil, Arena TV e CANAL+ são outros dos clientes que já se renderam a estas soluções inovadores de otimização de rede.

Segundo o mais recente relatório Cisco VNI, em 2021 serão consumidos 3 biliões de minutos de vídeo na Internet mensalmente e globalmente, conteúdo que irá representar 80% de todo o tráfego de Internet. Por sua vez, os consumidores exigem cada vez serviços em múltiplos dispositivos, conteúdo streaming/OTT e resolução 4K/Ultra HD.

2017-12-08 | Atualidade Nacional

Restantes 5 projetos vão continuar a trabalhar nos respetivos pilotos


Para pagar 13 mil milhões de euros em impostos devidos


Medidas para simplificar entram em vigor até 2021


2017-12-05 | Breves do Sector

Destinada a simplificar experiência do cliente


2017-12-05 | Breves do Sector

Huawei patrocina Wonderland Lisboa 2017