Incêndios: MEO não cobra três meses aos clientes

2017-11-02 Depois da Anacom ter recomendado às operadoras a não cobrança de mensalidades de telecomunicações aos clientes afetados pelos incêndios, a MEO anunciou que não vai cobrar durante três meses os serviços prestados. Já a Vodafone está a avaliar as situações caso a caso e admite suspender alguns contratos.

As posições dos dois operadores foram adiantadas à Lusa. A marca da PT adiantou que durante 3 meses, vai “inibir a faturação dos serviços fixos prestados aos clientes residenciais e empresariais” afetados pelos incêndios, assim como “inibir a penalização no caso de desligamento”.

Para implementar estas medidas, já “solicitou às autoridades competentes a identificação das vítimas, das pessoas desalojadas e das empresas com instalações destruídas pelos incêndios, aguardando a receção da mesma com urgência, para evitar situações indevidas de faturação ou penalização”.

No caso da Vodafone, garante que “tem agido de forma flexível com os seus clientes impactados pelos incêndios, tal como sempre faz”.  “Sempre que confrontada pelos clientes, na grande maioria empresariais com serviço fixo, tem mostrado abertura e flexibilidade para colaborar na procura de soluções para cada caso, consciente do momento difícil e de algumas situações dramáticas vividas por esses clientes”, adianta.

Esclarecendo que entre as soluções estão a suspensão dos contratos, a cessação dos mesmos sem penalização associada e/ou a reformulação de condições dos mesmos para fazer face à nova realidade do cliente. Já a NOS não comentou.

2018-02-16 | Atualidade Nacional

Empresa rno grupo de empresas com certificação


Impulsionada pelo crescimento exponencial da Oracle Cloud


Decisão final fica para os accionistas da empresa


2018-02-16 | Breves do Sector

Solução recorre à Internet das Coisas


2018-02-15 | Breves do Sector

Primeira estação televisiva no mundo com sistema de vídeo árbitro