Lisbon Challenge: 10ª edição já arrancou

2018-10-10 Já são conhecidas as startups selecionadas para a edição de Outono de 2018 do Lisbon Challenge, um programa internacional de aceleração de 3 meses da Beta-i para startups ambiciosas de base tecnológica que arranca hoje, dia 10 de outubro.

As 12 equipas escolhidas são a AI Poli (Londres, Reuni Unido), AllBlock (Leipzig, Alemanha), Attila AI (Paris, França), ChronosLex (Porto, Portugal), Crowdbooks (Livorno, Itália), Curious Technology (Berlim, Alemanha), Emjogo (Faro, Portugal),  Musiverse (Lisboa, Portugal), NiD Human (São Paulo, Brasil), Oko (Porto, Portugal), peeq (Lisboa, Portugal) e To Me Love Me (Melbourne, Austrália).

Depois de ter promovido apenas uma edição por ano, em 2016 e 2017, a Beta-i voltou a recuperar nesta 10ª edição, de 2018, a versão original do Lisbon Challenge: uma edição Spring e uma edição Fall.
Sendo o programa-bandeira da Beta-i, é um espaço onde naturalmente novos conceitos e visões são testados, e isso implica por vezes também alterações de formato, para teste e validação. Este prestigiado programa de aceleração, que tem lugar ao longo de 10 semanas (de 10 de outubro a 14 de dezembro), e está dividido em 4 fases: validação, produto, crescimento e investimento. O programa culmina com um Investment Day, onde as várias equipas apresentam as suas soluções, e partilham um pouco do processo pelo qual passaram até à versão final.

A última edição foi das mais bem-sucedidas de sempre, já que 85% das startups receberam propostas de investimento dos parceiros do Lisbon Challenge, um valor que confirma o posicionamento internacional do programa. Na sequência disso, a forma de olhar para o investimento foi repensada: as startups selecionadas são avaliadas em 1 milhão de euros, recebem logo à partida 70 mil euros em troca de 7% do seu capital, para poderem estar completamente focadas no desenvolvimento do produto e do seu negócio, sem preocupações financeiras imediatas.

Outra das maiores alterações para esta edição prende-se com o processo de seleção, agora muito ‘culture driven’. Nota dessa preocupação, é o facto de haver mentores de cada um dos 3 ‘unicórnios’ portugueses (Farfetch, Outsystems, e Talkdesk), e das principais startups nacionais e internacionais com base em Portugal, como a Unbabel, Uniplaces, Source{d}, Aptoide, Resultados Digitais, Codacy, Attentive.us, entre outras.

Os parceiros financeiros do Lisbon Challenge são agora o BNP Paribas, a LC Ventures, sociedade de capital de risco associada à Beta-i (co-financiada pelo Fundo de Capital e Quase Capital, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER), e a Red Angels. Conta igualmente com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, Turismo de Portugal, Microsoft e Google, na condição de Parceiros de Aceleração.

Em cada edição, as várias equipas têm oportunidade de contactar com mais de 200 mentores e investidores internacionais, ao mesmo tempo que participam em workshops, sessões de prática de apresentação, e eventos de networking. Num ambiente cosmopolita, encontram também diversas oportunidades para fazer crescer a sua rede de contactos, aprender com outras equipas, e evoluir todas as semanas.

O Lisbon Challenge arrancou em 2013 e, ao longo das suas nove edições, contou já com a participação de 220 startups, de mais de 50 países. As equipas que passaram por este programa somam algo como 65 milhões de euros de investimento total (das nossas startups ‘Alumni’, 40% receberam investimento, sendo que 4 delas entraram no YCombinator, 4 no TechStars e 2 no Seedcamp).
 

2018-12-07 | Atualidade Nacional

Operador assina protocolos com várias autarquias


Por uso de dados para fins comerciais


2018-12-06 | Breves do Sector

Primeiro evento internacional dedicado a investidores


2018-12-05 | Breves do Sector

Monitores de análise clínica otimizados para configurações de assistência médica